Youtubers brasileiros em Orlando

Youtubers brasileiros em Orlando

Não importa qual seja o segmento, eles fazem sucesso e conquistam cada vez mais seguidores

Edição de agosto/2018 – p. 05 e 06

Youtubers brasileiros em Orlando

A grande rede social Youtube tem sido cada vez mais a vitrine que mostra ao mundo as novas celebridades, novos nomes, novos influenciadores. No passado, quando grande maioria dos nomes famosos advinham das grandes mídias, principalmente da TV, a popularidade e a fama eram para os poucos que conseguiam acesso a estes meios. Com a internet o mundo vivencia a democratização da fama. Nomes tornam-se conhecidos não mais por estarem na novela, mas por terem milhares de inscritos em um canal no Youtube. Winderson Nunes, comediante que nasceu na internet, hoje tem um dos canais mais influentes do mundo. O brasileiro tem mais de 18 milhões de inscritos e mais de um bilhão de visualizações e um faturamento anual que chega a 12 milhões de reais, segundo levantamento feito pela Matilde Filmes.

Orlando, que é uma cidade com muito a ser mostrado, parece, portanto, o cenário perfeito para o nascimento de youtubers. É que se existe uma coisa que todo youtuber gosta é ter assunto para mostrar. É o conteúdo é o que faz um canal ganhar mais espaço e interação com o público. E disso, o Paulo Paternes entende: mais de 200 mil inscritos no Canal Perguntas, o youtuber possui em milhares de visualizações em cada um dos seus mais de 225 vídeos publicados. Paulo mudou para os Estados Unidos em 1998 e começou o canal em 2014. “Eu sempre fui muito zoeiro, gosto de contar piada, pegadinha e essas coisas, mas a minha esposa nunca gostou disso. E eu aprendi durante muitos cursos que fiz aqui nos Estados Unidos, que a maioria das pessoas não tem alguém que fale a real, que dê uma opinião 100% sincera. Então pensei ‘vou criar um canal onde as pessoas me mandam uma pergunta, seja ela qual for, eu dou a minha resposta. Peço para as pessoas deixarem a opiniões deles, leem as minhas respostas e as das outras pessoas e depois tirariam suas conclusões’. E aí nasceu o Canal Perguntas. Não era um canal para falar sobre os Estados Unidos. Era um canal para responder perguntas sobre o cotidiano das pessoas”, conta Paternes.

Com o tempo, os seguidores perceberam que o paulista falava dos Estados Unidos e então os questionamentos passaram as ser direcionados ao assunto. O trabalho de Paternes robusteceu-se tanto que hoje se tornou referência para o próprio Youtube no que diz respeito ao tema. “O canal cresceu e as pessoas começaram a fazer mais e mais perguntas, e acabou virando referência sobre a vida nos Estados Unidos. O próprio Youtube entrou em contato comigo, ofereceram curso em Miami, me deram um gerente que me ajuda com tudo que eu preciso, me deram o check mark [verificação de conta feita pelo Youtube]”. A dimensão do trabalho do Paulo é tão grande que ele mesmo se surpreende às vezes.

Uma empresa de pão me patrocinou para ir para o Brasil, conhecer a fábrica deles. E aí, em Brasília, eu fiz uma chamada para eles nas minhas redes sociais dizendo que estaria em um mercado lá no centro de Brasília, dizendo que quem estivesse por lá que passasse por lá. Encheu o supermercado! Bombou! Veio gente de Goiás. Eu não acreditei. Eu fiquei totalmente sem graça e foi a primeira vez que eu pensei ‘nossa, gente, esse negócio é sério!”, fala Paternes, com entusiasmo. E ele continua “a melhor parte de ser youtuber é o reconhecimento. É receber o carinho das pessoas. Eu amo abraçar as pessoas, ouvir as histórias das pessoas. Pra mim o melhor é o carinho e as oportunidades que aparecem em decorrência disso”.

 

Fazer a diferença na vida das pessoas é inclusive uma das formas mais genuínas de contato entre um youtuber e seu público. As mídias alternativas que ganharam destaque com a democratização da internet permitiram que pessoas reais se conectassem e compartilhassem suas experiências e expertises na grande rede, sem as podas presentes nos grandes veículos comerciais. Milhares de emissores de conteúdo encontram espectadores de todas as partes do mundo e, com eles, interagem, conversam, respondem e estabelecem uma relação única. Com um roteiro completamente baseado na sua rotina enquanto profissional do setor imobiliário, Denise Batista divide as tarefas de mãe, corretora e youtuber. “É corrido! A dinâmica tem que ser corrida, pra poder dar conta de tudo. Eu acho uma delícia fazer o canal, na verdade. Já conseguimos trazer muitos assuntos diferentes e isso é sempre um retorno do que os seguidores pedem. O objetivo do canal era sempre orientar as pessoas sobre o como funciona o mercado imobiliário nos Estados Unidos. Mostrar como funciona o processo de compra, de venda, de aluguel, seguros, financiamentos, etc. Com o tempo, a coisa foi tomando uma proporção tão grande que eu me surpreendi!”, relata Denise com orgulho. “Hoje o canal é de enorme auxílio para o meu trabalho, porque como as dúvidas dos clientes são muitas vezes parecidas e eu atendo muitos deles à distância, os vídeos respondem os questionamentos e dão a eles mais segurança na hora de realizar um investimento, por exemplo”, conta a corretora de imóveis que já recebeu vários prêmios de destaque em sua categoria.

Denise ficou conhecida como a Corretora dos Brasileiros na Flórida. A fama ganhou suporte graças à junção do trabalho que desenvolve com os clientes que têm interesse em comprar casas por aqui, e do trabalho online, nas plataformas digitais: quase 5 milhares de inscritos no canal Denise Batista em Orlando, quase 20 mil seguidores no Instagram e milhares e milhares de visualizações nos vídeos. A melhor parte? “Acho que a melhor parte é conseguir mostrar para as pessoas que o sonho delas é possível. Que se elas acreditarem, pesquisarem e estudarem o mercado direitinho, o resultado tende a ser sempre satisfatório. Eu acredito que mostrando a realidade imobiliária aqui da Flórida, sob um olhar de uma brasileira que veio e fez carreira aqui, as pessoas tendem a se sentir mais confortável. É essa a mensagem que eu sempre quero deixar: todos nós somos capazes de realizar nossos sonhos se tomarmos a melhores decisões e contar com o apoio de pessoas realmente dispostas a ajudar. É por isso que eu me dedico ao canal”, explica Denise. “Quando as pessoas vêm pra conversar comigo, parece que eles já me conhecem, sabe? Eu adoro essa proximidade. Isso dá uma segurança para as pessoas porque elas sabem que meu trabalho tá ali e elas podem ver, comentar, sugerir. As pessoas comentam de tudo: sobre as casas, sobre finanças, sobre clima, até sobre a cor do meu esmalte! É uma relação que você cria com elas”, reforça.

O estabelecimento de uma relação é fundamental para que um canal possa se desenvolver e ganhar maiores repercussões. Se por um lado Denise mostra o cotidiano nos Estados Unidos e sua relação com o mercado imobiliário, Rodrigo mostra o que é mais incomum na região. O canal “Mas que Cazzo” é recente: com pouco mais de 3 meses de volta à ativa, hoje com quase 1000 inscritos, Rodrigo entrega aos seguidores vídeos com imagens deslumbrantes sob pontos de vista menos comuns dos Estados Unidos, misturando com assuntos relacionados a comportamento e sexualidade. “Um dos principais objetivos do meu canal é mostrar que Orlando e Flórida não se resumem em Disney, mas que há centenas de lugares incríveis e de tirar o folego, que muitos turistas perdem a oportunidade de conhecer justamente porque pensam que aqui só existem os parques. Eu sou meio do contra: enquanto os outros Youtubers mostram incansavelmente os parques da Disney e Universal, eu mostro lugares que apenas quem é americano costuma ir”, revela o youtuber.

Rodrigo explica que seu público tem se direcionado fortemente em direção à comunidade hispânica e, com isso, recentemente começou a fazer vídeos também em espanhol. E ele descobriu isso de uma forma um tanto inusitada. “Várias pessoas já chegaram falando comigo como se me conhecessem há anos e na verdade elas me conheciam pelo meu canal ou pelo Instagram. Uma certa vez eu estava em um shopping em Altamonte Springs e um vendedor hispânico ficava me olhando, acenava. Eu olhava para trás, procurando a pessoa com quem ele estava tentando falar, e de repente… era eu! Quando eu cheguei em casa ele me escreveu dizendo “No me reconocistes!” e foi então que eu entendi que ele me acompanhava pelas minhas redes sociais”, diverte-se Rodrigo.
Mas nem tudo são flores: os youtubers precisam se dedicar muito para fazer com que seus respectivos canais consigam engajar o público e ganhar espaço nas plataformas digitais. Saber lidar com as críticas também é importante e isso pode representar uma grande dificuldade para estes produtores de conteúdo. “A maior dificuldade, além do tempo, claro, é querer agradar a Gregos e Troianos e não poder. Infelizmente, ou felizmente, o mundo é feito por pessoas que pensam de maneiras diferentes, que agem de maneiras diferentes, que tem uma fé diferente, educações diferentes. A parte mais difícil é que, por mais que você estude para falar de algo, se esforce, sempre vai ter alguém que vai te dar “unlike” e fazer algum comentário negativo”, conta Sanchemou.
Sobre a melhor parte de ser youtuber, todos responderam da mesma forma: estar em contato com as pessoas, receber um abraço de agradecimento, ajudar alguém de alguma forma a enxergar o mundo de uma maneira diferente. E eles dão a dica para quem quer investir na área.“

Para lançar um canal, só precisa ter coragem. Fale sobre uma coisa que você domina e seja você mesmo. Fale sobre uma coisa que você gosta, que você tem paixão. Crie sua marca, ganhe sua reputação e depois as coisas vão acontecer. Não é do dia pra noite”, alerta Paulo. “Quando você faz algo com amor, com dedicação, os frutos positivos sempre vêm, mais cedo ou mais tarde. A gente não pode desistir, sabe? Cada um tem a vista da montanha que escala. Então se a gente se dedicar, as coisas acontecem e a sensação é muito boa”, reflete Denise.

Eles também ressaltam que é importante também não limitar a produção de conteúdo por falta de recursos. “Comece com o que você tem, com a câmera que você tiver, com ou sem microfone, com ou sem luz, porque o que vai cativar as pessoas é você e não a qualidade dos seus vídeos. Outro conselho importante é tentar ser original. Ver se já não existem muitos vídeos falando sobre as mesmas coisas. As pessoas gostam de inovação e diariamente existem milhares que correm atrás de conteúdos exclusivos no Youtube. É fundamental ter coragem! Comece, não perca tempo, fale do que você gosta, não queira agradar a todos porque isso nunca será possível, mas comece sendo você. Tenha coragem e persista, que tudo vai dar certo”, encoraja Rodrigo.