Vinícolas Urbanas

Vinícolas Urbanas

voltar

JAN/2017 – pág. 30

Visitar uma vinícola é atividade que normalmente agrada a todos: crianças se divertem ao ar livre, o ambiente romântico do campo é perfeito para casais, o ar puro e a paisagem bucólica são renovadores, e claro, tem-se a oportunidade de testemunhar o processo de produção do vinho. E apesar de diferente, a experiência de visitar uma vinícola urbana é também deliciosa: e é possível explorar essa opção bem no centro de Orlando

IMG_1911

Quando se pensa numa vinícola, imagina-se sempre os parreirais, os cachos de uva, tonéis de fermentação e o frescor de um vinho recém produzido. Porem o conceito de vinícola gira em torno do local de produção do vinho – e não de onde a uva é plantada. É muito comum vinícolas terem seus próprios vinhedos: se você já viajou por alguma rota de vinho, sabe que a grande parte dos vinhos da área são feitos de uvas locais – o solo e clima são propícios para tal, e acaba sendo conveniente ter a produção do vinho logo ali do lado da sua plantação.

IMG_1904

Porém também é comum dentre as vinícolas rurais trazerem uvas de outras regiões – nem todos seus vinhos são produzidos apenas de uvas plantadas na área da vinícola, que novamente, é apenas o local onde o vinho é feito. Por exemplo, Francis Ford Coppola, cuja vinícola fica em Geyserville, CA produz vinhos de uvas plantadas em todo o estado da Califórnia, e não somente no micro-clima de Geyserville. A uva Zinfandel comumente utilizada nos cortes Coppola vem de Lodi, a Pinot Noir de Monterey, a Sauvignon Blanc de Alexander Valley, e assim por diante. Ou seja: você não precisa ter um vinhedo próprio para produzir vinho – basta ter a matéria-prima, o equipamento e os profissionais para transformar fruta em vinho, e ser assim, uma vinícola.

IMG_1903

Os imigrantes italianos são os grandes responsáveis pelo conceito de vinícola urbana aqui nos Estados Unidos: acostumados com a bebida em seu país natal, e recém alocados nos grandes centros americanos que precisavam da mão-de-obra, foram eles que começaram a produzir vinho longe dos campos – apenas comprando as uvas e transformando-as na bebida. Com a era da proibição do álcool (1920 – 1933) a produção de vinho nas cidades se intensificou, ainda de forma caseira, mas ampliando o conceito da produção urbana. Pós-proibição, essa prática se dissipou pois a produção voltou a ser livre – e era comum associar a bebida feita artesanalmente nas cidades com baixa qualidade, e sempre dar preferência ao produto final vindo diretamente das regiões tradicionalmente famosas por produzir vinhos de padrão mais alto.

Entretanto, com a evolução da tecnologia e dos meios de transporte, ficou mais fácil produzir vinhos de excelente qualidade fora do ambiente rural: o traslado das frutas, ou apenas seu sumo, deixou de ser um desafio. A constante expansão das cidades também é um fator de grande impacto, já que, como vimos anteriormente, o espaço físico necessário para produção de vinho não esta necessariamente conectado com a área onde as uvas estão plantadas. Fora a conveniência para produtores, que não precisam se deslocar para zonas remotas para trabalhar.

IMG_1924

Grandes cidades americanas como New York e Austin estão se tornando globalmente conhecidas por suas vinícolas urbanas. Rótulos como Rooftop Reds e The Infinite Monkey Theorem são requisitados em lojas especializadas e discernidos pela sua qualidade – são vinhos cheios de personalidade, que passam por minuciosos processos de produção, com resultados consistentes – sem depender da paisagem do campo para serem apreciados. Aliás, para o consumidor, essa é a grande sacada: imagine sair do escritório, depois de um dia de trabalho, com toda a poluição visual e auditiva de uma cidade grande, e poder entrar numa área com cheiros e sabores que promovem um relaxamento imediato – essa é a experiência que você pode esperar de uma urban winery.

Cabe aqui uma pequena diferenciação técnica: um wine bar é um bar especializado em vinho, normalmente vendendo vários rótulos, de vários produtores, de todos os cantos do mundo. Um tasting room é o local reservado de uma vinícola especifica para prova exclusiva de seus vinhos – não necessariamente conectado fisicamente a própria vinícola. Aqui na Florida temos um grande exemplo de tasting room desassociado da vinícola, que é o Cooper’s Hawk: antes de entrar na área do restaurante, eles tem uma loja de vinho vendendo os rótulos exclusivos da Cooper’s Hawk e um tasting room, para degustação dos vinhos produzidos por eles mesmos – você pode visitá-los em Orlando, Coconut Creek, Jacksonville, Naples, Tampa, e em breve, em Doral. Já as vinícolas urbanas têm a produção do vinho 100% localmente – e ao visitá-las você geralmente terá acesso ao seu tasting room.

Kaley
Kaley

E é nesse contexto que, bem no centro de Orlando, mais especificamente no 1312 Wilfred Dr., que encontramos a Quantum Leap Winery: uma vinícola urbana incrível, que além de produzir vinhos e cidras de alta qualidade, esta comprometida com o meio ambiente e a sustentabilidade. Todas as uvas utilizadas pela Quantum Leap vem de produtores certificados orgânicos de todas as partes do mundo, e que estão igualmente empenhados na conservação da natureza – detalhes como a quantidade de água utilizada para irrigação, o uso de agrotóxicos e pesticidas, dentre outros, são criteriosamente avaliados. Aqui em Orlando, a produção também passa pelo escrutínio de conservação: eles, por exemplo, consideram o carbon footprint não só da energia gasta dentro da vinícola, mas também pelos funcionários (muitos deles vão trabalhar de bicicleta – o que ate inspirou o nome de um dos rótulos: The Grape Pedaler ). Além disso, eles servem seus vinhos on tap: estilo chopp. Isso poupa o processo de engarrafamento, tanto em energia quanto na própria garrafa: num tonel de vinho on tap cabem 26 garrafas, e ele é reutilizável entre 200 a 300 vezes dependendo da manutenção. O resultado de todo esse cuidado é um produto final distinto pelo seu frescor e refinamento.

Em conversa com Matt Uva, gerente da Quantum Leap – e cujo sobrenome realmente é UVA -, entendemos ainda mais claramente o compromisso da vinícola com o meio ambiente, e também com a cidade de Orlando: o tasting room é cercado de obras de artistas locais, todas as venda. Eles também promovem noites com música ao vivo e food trucks celebrando chefs da região. Até os workshops de harmonização de vinhos com queijos e chocolates exibem produtos originais da Florida – os queijos são da La Femme du Fromage e os chocolates da renomada chocolateria Petersbrooke.

A Quantum Leap é fruto de uma noite de bebedeira: os donos, Jill e David, sempre focados no comprometimento com o meio ambiente, cogitaram se seria possível produzir vinhos em Orlando que fossem sustentáveis e de alta qualidade. No embalo do delírio alcoólico, David decidiu que sim, e foi assim que eles – ambos com carreiras sólidas no mundo corporativo – abandonaram suas funções originais e passaram a focar seu empreendedorismo na vinícola – o nome Quantum Leap remete a essa “aposta” em uma nova carreira.

Matt, que trabalha com vinhos ha mais de 20 anos, conta que seu papel na Quantum Leap não poderia ser mais prazeroso: a filosofia da vinícola agrega funcionários, donos, visitantes, parceiros e fornecedores numa atmosfera acolhedora e familiar, transformando o dia a dia em constantes ocasiões especiais. Até os companheiros de quatro patas encontram seu lugar “ao sol”: não só o tasting room é pet friendly, como o vinho mais vendido da Quantum Leap é o Kaley’s Recue Red – um blend de uvas de Columbia Valley, cuja parte dos resultados de venda é doado para a Pet Alliance of Greater Orlando, em homenagem a Kaley, o cãozinho da vinícola que foi adotado.

Caso você não tenha a oportunidade de visitar a Quantum Leap Winery, é possível encontrar seus vinhos em lojas especializadas e online, bem como restaurantes, hotéis e áreas de evento – por exemplo, no Dr. Phillips Center for the Performing Arts, que inclusive vende os vinhos também on tap. A Quantum Leap também participa do Epcot’s Food and Wine Festival e promove vários eventos dentro e fora da vinícola, como jantares harmonizados, cursos e até degustações com massagem. Para mais informações visite www.quantumleapwinery.com

CHEERS!


Daniela e Conrado Ventura são SommeliersDaniela e Conrado Ventura
Sommeliers certificados pela United States Sommelier Association.
E-mail: venturauncorked@gmail.com
Site: www.uncorkedimage.blogspot.com