Aquecimento eficiente para o inverno

Aquecimento eficiente para o inverno

voltar

DEZ/15 – pág. 30

sua_casa_lino

Mais da metade da energia utilizada em sua casa vai para aquecimento e refrigeração. Assim, a tomada de decisões inteligentes sobre o aquecimento da sua casa, ventilação e ar-condicionado (HVAC) pode ter um grande efeito sobre as suas contas de energia e seu conforto. Quando comprar um sistema de ar-condicionado com aquecimento, certifique-se de qual o valor do SEER (Seasonal Energy Efficiency Ratio). A eficiência é medida em SEER e quanto maior o valor, maior a eficiência. Hoje em dia, nos Estados Unidos, os equipamentos comercializados não podem ter um SEER menor que 13.

Outro fator muito importante é o tipo de equipamento com o tamanho do ambiente a ser aquecido ou condicionado. Normalmente, o maior erro está em instalar um sistema maior do que o necessário. Isso não somente faz com que o equipamento custe mais caro, mas também força mais na sua operação, pois trabalha de forma ineficiente tendo como consequência quebrar mais (com frequência) e custar mais para operar. Sugiro que contrate um profissional que utilizará o “Residential Load Calculation” para determinar exatamente o tamanho do equipamento a ser utilizado, ao invés de usar a regra “rules of thumb”, uma estimativa que arbitra o tipo de máquina pelo tamanho do ambiente a ser utilizado o condicionamento. O profissional usará vários critérios para determinar o tipo de equipamento, como o fator isolamento térmico das paredes e sótão/attic, tipos de janelas (eficiência que elas têm), altura do pé-direito da casa, quantidade e idade dos ocupantes da casa, condições dos dutos de ar (verifique se eles estão em bom estado), nível de infiltração de ar (verifique se tem orifícios em penetração nas paredes, portas, janelas), tipo de iluminação e eletrodomésticos (eficiência das lâmpadas e equipamentos/ troque as lâmpadas para CFL ou se for possível LED), entre outros fatores considerados.

Termostato Programado: Você sabia que usar um termostato programado na sua casa é uma das mais simples formas de economizar energia, ajudando na luta contra o aquecimento global? Uma média de 57% do gasto em consumo de energia em casa é atribuído ao aquecimento e esfriamento de ar. Pode-se economizar quase 10% na conta de energia somente usando um termostato programado. A economia será muito significativa se resolver trocar o sistema antigo (de pelo menos 15 anos – compressor e air handler) por um mais novo, com eficiência maior. Escolha um sistema que tenha um valor de SEER maior (de 16 SEER ou mais).

Dependendo da qualificação do equipamento, pode-se aplicar para crédito de taxa de imposto de renda oferecido pelo governo. A economia de energia a longo prazo irá certamente compensar o investimento inicial da troca do equipamento, assim como a revisão no isolamento térmico da casa. Normalmente, se o equipamento é muito antigo, esse custo pode ser compensado entre 2 e 3 anos, com a economia de energia e ajudando o meio ambiente.

No inverno, pode-se programar a temperatura do termostato de acordo com o horário do dia e noite.

  • 6:00 AM (menor ou igual a 70 F);
  • 8:00 AM (baixar pelo menos 8 F);
  • 6:00 PM (menor ou igual a 70 F);
  • 10:00 PM (baixar pelo menos 8).

Manutenção: pode-se contratar um profissional para fazer a seguinte inspeção no sistema de ar:

  • checar a programação do termostato;
  • verificar todas as conexões elétricas;
  • medir as voltagens e correntes nos motores;
  • lubrificar as partes móveis;
  • inspeção da tubulação do condensador;
  • checar os controles do sistema;
  • limpar e ajustar os componentes do blower;
  • inspecionar, limpar ou trocar o filtro de ar a cada 3 meses;
  • checar todas as conexões e pressão do gás ou óleo;
  • limpar os coils de dentro (air handler) e fora (compressor);
  • checar o freon/gás nos ares-condicionados.

Lino Cervino
Engenheiro Civil no Brasil e State 
Certified General Contractor nos EUA.
www.focusbulders.net
linocervino@nossagente.net