Universidades da Flórida reagem e exigem autonomia à medidas de proteção contra Covid 

Conselho de professores da ‘University of Central Florida’ pede medidas fortes contra Covid

 

As universidades da Flórida foram restringidas pela legislação estadual e por uma ordem executiva de Ron DeSantis que limita as medidas que podem tomar para conter o vírus no campus. Membros do corpo docente das 12 universidades estão convocando líderes a tomarem medidas mais firmes contra a disseminação da Covid-19 

 

Da Redação 

 Conselho consultivo de professores em todo o estado da Flórida está pedindo ao estado que dê às universidades o poder de estabelecer restrições mais fortes quanto ao uso da máscara, se assim o desejarem. Membros do corpo docente das 12 universidades estaduais estão convocando os líderes das escolas a tomarem medidas mais firmes contra a disseminação da Covid-19. 

Um conselho consultivo de professores de todo o Sistema Universitário Estadual aprovou uma resolução esta semana solicitando ao governador Ron DeSantis a permissão para que as escolas estabeleçam seus próprios protocolos Covid-19. As universidades foram restringidas pela legislação estadual e por uma ordem executiva da DeSantis que limita as medidas que podem tomar para conter o vírus no campus.

“A resolução é uma declaração clara de que seria melhor se pudéssemos ter mais controle local”, disse William Self, professor da University of Central Florida que preside o conselho consultivo e é membro do Conselho de Governadores do estado. 

“Não é uma resolução que diz que precisamos usar máscaras; é uma resolução que diz que nos sentimos limitados pela legislação em vigor ”, disse ele. “Geralmente, as decisões de saúde pública são tomadas no nível local do que está acontecendo no local.” 

Os membros do corpo docente estão visando iniciativas semelhantes para administradores de escolas, incluindo a “University of South Florida”, onde mais de 170 professores assinaram uma carta esta semana pedindo proteções mais fortes contra Covid. E o corpo docente está planejando uma manifestação para pedir medidas em relação a máscaras, vacinas e distanciamento social, caso tenham que dar aulas presenciais. 

Erin Ryan, professora da “Florida State University”, disse que os professores se sentem vulneráveis ​​sem a capacidade de fazer cumprir as diretrizes federais de saúde em suas salas de aula. 

A universidade também realizou uma reunião na Prefeitura e enviou um documento declarando o que os professores podem e não podem fazer após o início do semestre. Diz, por exemplo, que eles podem usar máscaras, mas não podem exigir que outros façam o mesmo.  

Eles podem “fazer intervalos regulares para tomar ar fresco”. Mas eles não podem “antecipar” as aulas online para o início do semestre usando um aspecto técnico que permite que as aulas presenciais tenham uma parte de suas aulas online