Policial que matou George Floyd é condenado, e pena pode chegar a 40 anos de prisão

População negra comemora condenação de policial que matou George Floyd em Minneapolis

 

O policial Derek Chauvin, que matou George Floyd em maio de 2020, na cidade de Minneapolis – pressionando o joelho no pescoço da vítima por mais de nove minutos – foi condenado nesta terça-feira pelos três crimes de que era acusado. A pena pode chegar a 40 anos de prisão

 

Da Redação

O policial Derek Chauvin, que durante nove minutos e 29 segundos pressionou o pescoço de George Floyd com o joelho até ele morrer, foi condenado pelos três crimes de que era acusado – homicídios de segundo, terceiro grau e involuntário. A pena, que vai ser anunciada pelo juiz encarregado do caso, Peter Cahill, pode chegar a 40 anos de prisão.

 

Derek Chauvin foi condenado nesta terça – A defesa do policial deverá recorrer no Supremo Tribunal do estado do Minnesota, processo que se pode arrastar durante cerca de um ano.

A convicção do magistrado relaciona-se com as declarações da congressista democrata Maxine Waters, em Minneapolis, interpretadas como uma incitação à violência caso o desfecho terminasse na absolvição do acusado. O direito a um julgamento justo estaria assim comprometido.

A decisão desta terça-feira era considerada a mais provável. O presidente dos EUA, Joe Biden, reconheceu que o volume de provas contra o agente era “esmagador”. Sinal disso, os 12 elementos do júri levaram pouco mais de 11 horas para concluir ao veredito.

A morte do afro-amerciano George Floyd em maio de 2020 incitou ainda mais a tensões raciais nos EUA, desencadeando-se uma série de protestos nas ruas contra a violência policial.

 

Julgado por três acusações

O policial Chauvin foi julgado por três acusações: homicídio não intencional em segundo grau por ter causado a morte de Floyd “sem intenção” ao cometer ou tentar cometer agressão; homicídio em terceiro grau por ter causado a morte de Floyd ao “perpetrar um ato perigoso para terceiros, sem consideração pela vida humana”; homicídio involuntário em segundo grau por ter causado causado a morte de Floyd por “negligência culposa pela qual a pessoa cria uma situação de risco para uma terceira que não é justificável pela situação e conscientemente executa atos que podem causar morte ou lesões corporais graves”.

A morte de George Floyd foi filmada em maio de 2020, na cidade de Minneapolis. As imagens mostram o policial Derek Chauvin pressionando com o joelho o pescoço de Floyd durante mais de nove minutos. A sentença será conhecida dentro de oito semanas.