Festa brasileira no ‘Grammy Latino’ em Las Vegas; Caetano Veloso e Anitta

A cantora Anitta (no centro) ao lado de Gloria Estefan, foi destaque no “Grammy”

 

Aconteceu em Las Vegas a premiação do “Grammy Latino 2021”, no “MGM Grand Garden Arena”, com destaque para Caetano Veloso que levou o gramofone de “Gravação do Ano”, com “Talvez”; Paulinho da Viola venceu o “Melhor Álbum de Samba/Pagode”; homenagens a Marília Mendonça. A cantora Anitta foi o centro das atenções 

 

Da Redação

A vez foi do Brasil na festa de premiação da 22ª edição do “Grammy Latino 2021”, que aconteceu nesta quinta-feira, no “MGM Grand Garden Arena”, em Las Vegas, que voltou a seu formato presencial, após uma pausa em 2020 devido à pandemia. Destaque para Caetano Veloso e seu filho Tom Veloso, que ganharam o gramofone de “Gravação do Ano”, com “Talvez”, um dos mais importantes prêmios – composição de Tom e Cezar Mendes.

 

Caetano Veloso premiado com “Talvez” – “Patria y Vida”, hino dos protestos que sacudiram Cuba em julho, levou o prêmio de melhor “Canção do Ano”, da dupla Gente de Zona. Gloria Estefan esteve ao lado dos artistas brasileiros, participando das homenagens à cantora Marília Mendonça, ao lado da cantora Anitta, que foi um show à parte –  também com a presença do músico e cantor Carlinhos Brown.

O cantor e compositor Paulinho da Viola venceu o Grammy Latino de “Melhor Álbum de Samba/Pagode” durante a estreia em português da premiação, dedicada à cantora Marília Mendonça, que faleceu em um acidente de avião em 5 de novembro.

 

Anitta homenageia Marília Mendonça – Com “Sempre se pode sonhar”, Paulinho da Viola, de 79 anos, conquistou o segundo gramofone de sua carreira na cerimônia especial para a língua portuguesa do prêmio “Grammy Latino”.

Marília Mendonça não ganhou o Grammy de “Melhor álbum Sertanejo” por “Patroas”, com Maiara e Maraísa, mas foi homenageada por Anitta na premiação – um show à parte. Já a dupla Chitãozinho e Xororó levou a categoria com o álbum “Tempo de Romance”.

 

Paulinho da Viola, outro destaque –  Na pré-cerimônia, Ivete Sangalo, Paulinho da Viola e Zeca Baleiro levaram prêmios em categorias brasileiras de álbum de música de raízes, álbum de samba e álbum de MPB, respectivamente.

Anavitória foram premiadas nas duas categorias que concorriam: melhor canção em língua portuguesa, por “Lisboa”, e melhor álbum pop contemporâneo por “Cor”.

 

 

Toquinho e Yamandu Costa

Já Toquinho e Yamandu Costa levaram o Grammy Latino de álbum instrumental por “Toquinho e Yamandu Costa – Bachianinha”. O momento brasileiro na tarde que antecedeu a premiação também teve performance de Luedji Luna, que cantou “Bom Mesmo é Estar Debaixo D’água”.

A cantora Giulia Be era a única brasileira que concorria à “Artista Revelação”, mas quem ficou com o prêmio foi à colombiana Juliana Velásquez. Giulia cantou com Anitta e Carlinhos Brown no número de abertura do prêmio, que foi liderado por Gloria Estefan.

Com “Salswing!”, o panamenho Rubén Blades e Roberto Delgado & Orquestra venceram na categoria de Álbum do Ano, superando Pablo Alborán, Paula Arenas, Bad Bunny, Camilo, Nana Caymmi, Juan Luis Guerra, Juanes, Natalia Lafourcade e C Tangana.