Sabrina Sato esbanja beleza e simpatia no Carnaval

Sabrina Sato esbanja beleza e simpatia no Carnaval

A apresentadora da Record foi um dos destaques durante o Carnaval no Brasil, após desfilar como madrinha de bateria da “Gaviões da Fiel”, em São Paulo, e rainha de bateria da “Vila Isabel”, no Rio

Edição de fevereiro/2018 – pág. 46

Sabrina Sato esbanja beleza e simpatia no Carnaval

Haja fôlego, mas a apresentadora da Rede Record, Sabrina Sato, a Japa, ousou e foi um dos destaques durante o Carnaval no Brasil, após desfilar dois dias – foi madrinha de bateria da “Gaviões da Fiel”, em São Paulo, e rainha de bateria da “Vila Isabel”, no Rio. Assediada pela imprensa, ela brincou com os jornalistas, acenou para o público e mostrou seu carisma e beleza na passarela do samba. Há que diga que a Globo nutre simpatia por Sabrina, afinal, foi a emissora que a revelou para o Brasil, depois de participar do reality show “Big Brother Brasil 3”, onde ficou até a oitava semana. “Não queria mais trabalhar e não queria mais estudar. Resolvi então ser Big Brother”, brinca Sabrina.

Sabrina Sato é o que chamamos de multimídia, apresentadora, atriz, humorista, repórter e modelo brasileira. Ficou conhecida ao participar do reality “Big Brother Brasil”, mas consolidando carreira no programa “Pânico”, tanto a versão rádio, na Jovem Pan 2, quanto na televisão. O “Pânico na TV”, que foi extinto.

Falante ao extremo, demonstrando muito otimismo e debochando de si mesma pelo jeito caipira de falar, a apresentadora reconhece que fala demais, inclusive, fazendo piadas da sua tagarelice: “Dizem que tenho corpo de sereia, cérebro de jegue e falo como o Pato Donald”, se diverte. “Eu não sou burra! Sou a Maria comédia: só gosto de homens que me façam rir”.

Durante seus estudos, em 2000 virou dançarina do programa “Domingão do Faustão”, na Globo. Já no ano de 2001 foi contratada pela emissora para fazer a novela “Porto dos Milagres”, mostrando o seu lado atriz. Mas a grande oportunidade surgiu em 2003, quando a Globo selecionou Sabrina para participar do reality show “Big Brother Brasil 3”, onde alcançou notoriedade, se destacando com os seus “erres” acentuados – sotaque caipira. Depois veio o convite da Revista Playboy e a moça deslanchou na carreira.

Risco no extinto “Pânico na TV”

No extinto “Pânico na TV”, Sabrina tinha participações com roupas mínimas, e se viu exposta em matérias de risco no programa, nos chamados desafios que a colocava em situações até degradantes, de pânico. Era o culto ao corpo da mulher jovem e bela. “Por mais que no início eu fosse cafona, sempre tive muito carinho de todo mundo. Acho que por não ter preconceito com nada, as pessoas não são preconceituosas comigo…”, relata.

Sabrina Sato criou o hit, a música “É Verdade”, que viralizou. Na sua vida íntima, namorou o deputado federal Fabio Farias, atual marido da filha do apresentador Silvio Santos, a também apresentadora Patricia Abravanel. Sato no momento está se preparando para casar com o ator Duda Nagle, filho da apresentadora e jornalista, Leda Nagle. A cerimônia, no entanto, seria uma forma de oficializar o que já está consumado na prática, já que os dois moram juntos desde janeiro de 2016. Enquanto isso, a Japa já fala em gravidez.

Em 16 de dezembro de 2013, a Rede Record anunciou oficialmente a contratação de Sabrina Sato, ela que atualmente comanda o “Programa da Sabrina”, na linha de show na emissora, aos sábados, com a presença de cantores, pessoas da mídia, entre outras atrações.

Sabrina Sato foi sucesso no Carnaval 2018, desfilando pela “Gaviões da Fiel”, em São Paulo, e pela “Unidos de Vila Isabel”. Ela causou um alvoroço na avenida, roubando a cena por onde passasse. O noivo, Duda Nagle, acompanhou os desfiles no camarote, sempre se olha na sua amada.

“Nesse Carnaval eu resolvi fazer uma homenagem às minhas referências no Carnaval. Primeiro foi a Piná, que me mandou a coroa dela, várias fantasias. Fiz também uma homenagem para a rainha e modelo Luiza Brunet, que eu admiro. Depois foi a Isabelita dos Patins, no Baile e agora a Luma de Oliveira. São personalidades que marcaram na história do Carnaval”, finaliza.