Regras e cuidados nas ruas de Orlando. Xerife brasileiro dá dicas e alerta sobre abordagem desnecessária

 A missão do Xerife Marcos Cigagna nas ruas de Orlando é garantir a ordem e orientar

 

O Xerife brasileiro Marcos Cigagna  que integra a equipe do“Tourist Information Patrol Specialist (TIPS)”, do Orange County, conversa com o “Nossa Gente” e fala do patrulhamento em tempos de pandemia; de como evitar abordagens desnecessárias; o alerta aos  jovens e adolescentes sobre vizinhança americana, drogas e bullying escolar

 

Da Redação

Integrando a equipe do “Tourist Information Patrol Specialist (TIPS)”, do  “Orange County Sheriff’s Office Tourist”, o Xerife brasileiro Marcos P. Cigagna no momento está com as suas atividades limitadas, em virtude da pandemia, atendendo apenas ocorrências extremas, mantendo os procedimentos de segurança. Seu patrulhamento ocorre no Setor 5 da Orange County em Orlando – no quadrilátero da International Drive e adjacências, abrangendo hotéis, shopping e demais áreas de visitação. “Desde março que as nossas atividades estão paralisadas, exceto quando somos chamados para atender casos de acidentes de trânsito ou situações de cunho emergente. Orlando não recebe tantos turistas como ocorria antes da pandemia, e a cidade está mais tranquila, sem tanta aglomeração como acontece no verão, com a chegada dos turistas”, informa.

“O meu trabalho como Xerife é feito de carro e parte da ronda a pé, caminhando pelos malls e shopping, dependendo da área onde estamos trabalhando. É um momento delicado com esse vírus que preocupa a todos nós, e, no meu caso, os cuidados são redobrados porque estou no grupo do risco e tenho que seguir todos os procedimentos para evitar  surpresas desagraváveis. A nossa equipe, os ‘Tips’, tem vinte xerifes que se deslocam em áreas distintas, realizando um trabalho coordenado pelo nosso xerife chefe. Usamos uniforme verde e a nossa viatura é branca, fácil de se identificar, o que ajuda a população quando necessita do nosso auxílio”, complementa Marcos Cigagna.

Segundo o Xerife, com a chegada de novembro, o movimento nas ruas de Orlando começa a se intensificar, de forma moderada, com a aproximação das festas natalinas, o que significa mais trabalho pela frente. “A nossa função é orientar a população, dar os devidos esclarecimentos quando for necessário, e acompanhar atento o que acontece nas ruas, observar se há algum fato estranho, buscando manter a ordem. Fatos isolados ocorrem às vezes, como um acidente de carro ou outra ocorrência onde a nossa presença é solicitada. É o trabalho do xerife, faço isso porque gosto, então procuro ajudar as pessoas, procuro ser cordial. Faço isso com lisura, mas também não abro mão da minha posição de xerife. E se houve erro ou se a pessoa me desautorizar, então tenho que tomar medidas cabíveis, de acordo com o fato”, enfatiza o xerife.

 

Alerta aos filhos de brasileiros

Xerife durante Palestra no Rotary Club Orlando – Explica Marcos Cigagna que os jovens e adolescentes normalmente acabam cometendo infrações, o que gera certas complicações, envolvendo os pais. E para amenizar o problema, com intuito de orientar a rapaziada, o Xerife tem ministrado palestras para jovens e adolescentes, acompanhados dos pais, com informações importantes de evitar confrontos com a polícia, e eventos que possam ocasionar transtornos. “Tenho feito palestras para os filhos de brasileiros – condomínio, igreja, Rotary Clube –, para que sejam evitadas as abordagens desnecessárias. É preciso também saber lidar com a vizinhança americana. Há o alerta sobre as drogas, o bullying escolar que podem ser evitados quando o jovem e o adolescente são orientados. Isso é de extrema importância e, no que eu posso ajudar, informo a eles de como se deve proceder”, ressalta o Xerife.

“O problema da família que chega do Brasil, que compra casa e decide viver no país, são os filhos, em idade entre onze a dezessete anos, que agem com indisciplina. Acontece que essas crianças trazem costumes do Brasil que não se encaixam no esquema autoritário das escolas americanas. Muitos destes garotos são imprudentes, não se comportam conforme as leis americanas e isso traz sérios problemas para os pais. O adolescente precisa ser muito bem orientado pelos pais”, alerta.

Ex-funcionário da Receita Federal  do Brasil – onde atuou por 22 anos como engenheiro alfandegário e perito judicial, ao lado de importes juízes, conta Marcos, que fala seis idiomas, que o incentivo para integrar a equipe do “Tourist Information Patrol Specialist (TIPS)”,foi através de um amigo, que o apresentou ao então xerife responsável do Orange County. Estava aposentado na ocasião, mas decidiu abraçar esta importante tarefa. Passou por um período de treinamento durante um ano, posteriormente recebendo autorização para dirigir carro oficial durante patrulhamento em Orange County.

“Presto assistência a todos, indistintamente, ouvindo queixas e reivindicações. Procuro auxiliar o visitante da melhor forma possível, seja  para encontrar um determinado endereço, informações sobre restaurantes ou locais de compras. Trabalho fardado, mas não sou autorizado a atuar em operações de crimes”, finaliza o Xerife.