Biden deve lançar hoje força-tarefa para combater coronavírus, informa equipe de transição

 Joe Biden começa trabalhar nesta segunda com equipe de transição no combate ao coronavírus

 

A primeira ação do novo presidente dos EUA, Joe Biden, vai ser criar uma força-tarefa com 12 cientistas e especialistas para combater o coronavírus, além de planejar a distribuição de uma vacina assim que for aprovada. A equipe de transição também planeja começar a ter acesso às agências federais

 

Da Redação

Joe Biden lançou uma conta em rede social para a transição de governo. Com imagens da campanha, a publicação diz: “Permanecemos unidos como uma só América. Nós levantaremos mais fortes do que éramos antes”, enfatiza. A primeira ação do novo presidente dos EUA vai ser criar uma força-tarefa com 12 cientistas e especialistas para combater o coronavírus e determinar como aumentar o uso de máscaras e de testes, além de planejar a distribuição de uma vacina assim que for aprovada. A equipe de transição também planeja começar a ter acesso às agências federais.

Portando, nesta segunda-feira, Biden poderá anunciar uma força-tarefa de 12 membros para o combate à Covid-19 em sua gestão. O democrata está sinalizando que lidar com a pandemia será a prioridade imediata para sua transição. Parte inferior do formulário

A força-tarefa deve ser liderada por três co-presidentes: o ex-cirurgião-geral Vivek Murthy, o ex-comissário da Food and Drug Administration David Kessler, e a Dra. Marcella Nunez-Smith, da Universidade de Yale. Alguns integrantes do grupo vêm assessorando Biden ao longo da campanha.

Até o momento, os EUA registram 236.099 mortes por Covid-19. Os casos chegam a 9.830.895. É o país com mais casos e óbitos no mundo por causa do coronavírus.

 

Cumprimentos do ex-presidente republicano

O ex-presidente George W. Bush telefonou a Joe Biden para o cumprimentar e felicitar pela sua eleição como presidente dos EUA. Quanto às alegadas irregularidades das contagens de votos que Trump reclama, referiu à CNN que a campanha eleitoral foi “justa no fundamental” e o “resultado claro”. Considera, no entanto, que Donald Trump tem “todo o direito a pedir recontagens e promover ações judiciais”.

Em comunicado, Bush disse ainda que cumprimentou também Kamala Harris pela vitória. Para Bush, “apesar de Biden e ele terem posicionamentos políticos diferentes, isso não é um problema. Eu conheço-o e é um bom homem, que venceu e tem a oportunidade de dirigir e unificar o país.” Lembrando que Bush é o único dos presidentes republicanos vivo.

Em contrapartida, sem reconhecer a vitória de Joe Biden, Donald Trump saiu da Casa Branca no domingo para jogar golfe, à semelhança do que fez no sábado, e voltou a deixar mensagens no Twitter atacando os adversários. “Acreditamos que estas pessoas são ladrões. As máquinas das grandes cidades estão corrompidas. Esta foi uma eleição roubada”, escreveu.

Na sua análise, o que o Twitter volta a classificar como contendo fatos que não são verdadeiros, Trump cita uma especialista em sondagens britânico que corrobora a ideia de que as eleições foram roubadas.

Este não foi o único tuíte publicado neste domingo por Trump. Em outro, afirma: “Onde interessava, roubaram o que tinham a roubar”. (Também assinalada pelo Twitter). As queixas de alegada fraude na contagem dos boletins de voto que têm sido levantadas pela campanha de Trump, não têm sido aceites nos tribunais estaduais.