Exames Médicos Preventivos depois do Obamacare

voltar

DEZ/14 – pág. 54 e 56

seguro_monica2Muitas pessoas só procuram médico quando já estão doentes. Infelizmente, na maior parte das vezes, não sabem dizer o que sentem. Não são específicos quanto aos sinais e sintomas que apareceram ultimamente, o que seria um grande aliado para o diagnóstico correto das doenças. E essa é uma das grandes queixas de médicos e outros profissionais de saúde.

Os exames médicos de rotina são a forma de diagnosticar precocemente as doenças, por isso, eles não devem ser dispensados de forma alguma. Quando é feito um exame, os médicos e profissionais de saúde lamentam o fato de a doença ter atingido um estado tão avançado que, por vezes, inviabiliza a cura.

Em muitos casos, com a ajuda dos testes modernos de diagnóstico, poderia se detectar a doença meses ou até anos antes do aparecimento dos sintomas ou de quaisquer outras alterações. No estágio pré-sintomático, a detecção precoce dos sinais de uma doença pode permitir que o tratamento seja mais eficaz e, muitas vezes, curativo. Esse processo é também chamado de rastreio.

Os rastreios médicos podem ser dirigidos à população em geral ou a subgrupos com algum risco especial. Na sua maioria, os exames médicos de rastreio são efetuados por pessoal médico, de enfermagem ou outros profissionais de saúde, mas as pessoas podem fazer alguns tipos de exames por iniciativa própria, como o autoexame dos testículos e das mamas.

Graças a esses exames, detectam-se precocemente algumas doenças, garantindo-se resultados e administrando-se tratamentos menos agressivos e mais fáceis de serem executados, bem como mais fáceis para o doente suportar, chegando-se, muitas vezes, à cura ou a um tempo de vida sem sintomas.

Existem vários tipos de exames de rastreio que devem ser frequentemente executados. Por exemplo: os recém-nascidos são examinados por um pediatra, que procura detectar várias anomalias, como lesões cardíacas e perturbações cerebrais e do sistema nervoso. É colhido o sangue deles para o despiste de fenilcetonúria (doença bioquímica) e hipotiroidismo (doença hormonal), que, se não detectados, podem causar graves doenças ainda durante a infância. Os recém-nascidos e as crianças em geral são ainda submetidos a controles regulares para monitorizar o seu crescimento e avaliar o seu desenvolvimento físico e mental (incluindo visão e audição).

Em relação aos adultos, todos deverão sistematicamente controlar a pressão arterial (no mínimo, deverá ser registada anualmente, ou de dois em dois anos, se os valores forem normais). A detecção precoce da hipertensão arterial poderá constituir o exame de rastreio mais valioso, além de ser um procedimento seguro e simples.

Também é muito importante o controle regular do peso.

Os testes de medição do colesterol são necessários para a identificação precoce dos fatores de risco das doenças cardiovasculares. Em regra, os médicos recomendam a determinação regular do colesterol no sangue (colesterol, triglicérides e HDL) às pessoas com familiares que sofreram um ataque cardíaco, bem como às pessoas com outros fatores de risco, como a combinação de hipertensão arterial e tabagismo, vida sedentária, obesidade, diabetes, gota etc. São realizadas análises de sangue.

Para controle e detecção de doenças cardiovasculares, deve-se realizar, pelo menos, uma vez por ano (ou com a mesma frequência que se fazem análises de sangue) um eletrocardiograma, mesmo estando tudo normal. Em casos que existem problemas cardíacos na família ou alguém que tenha tido um enfarte ou um AVC, o ideal é realizar exames uma ou duas vezes por ano (o ideal seria de 3 em 3 meses).

Para quem tem hipertensão arterial, além do eletrocardiograma, deve-se fazer um ecocardiograma para avaliação funcional e estrutural do coração, de modo a se verificar se a hipertensão arterial e/ou a medicação para a mesma estão causando danos no coração.

Análises de urina (de rotina) incluem análises químicas para a detecção de proteínas, açúcar e corpos cetônicos e o exame microscópico para detectar glóbulos vermelhos e brancos. Esses testes simples e econômicos, feitos em laboratório, podem detectar e medir a quantidade de diversas substâncias na urina. Por isso, é importante que, pelo menos uma vez por ano, sejam realizados exames para verificar se está tudo bem a nível funcional em relação à estrutura urinária e renal, bem como detectar outras anomalias como diabetes, intoxicação alcoólica, colesterol etc.

Exames periódicos dos olhos são importantes, sobretudo a partir dos 40 anos. A visão e o interior do olho devem ser examinados. Quem tiver na família casos de glaucoma deve submeter-se, a partir dos 40 anos, a exames oftalmológicos de dois em dois anos para a medição da tensão ocular.

Jovens e adultos que já iniciaram suas vidas sexuais devem realizar exames, uma vez por ano, para detectar doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), especialmente HIV.

Os exames estomatológicos são essenciais e devem ser efetuados com uma periodicidade semestral até os 21 anos e, a partir dessa idade, anual ou bienalmente.

Os testes de rastreio do cancro são cada vez mais importantes e dividem-se em dois grupos: os adequados à população em geral e os destinados aos grupos de alto risco. Todos os homens deveriam aprender a examinar periodicamente os testículos. O cancro do testículo, o mais comum entre os homens com menos de 40 anos, é facilmente curável quando detectado precocemente. Também é importante a detecção precoce de cancro na próstata.

Igualmente, todas as mulheres devem aprender a examinar os seios, além de fazer regularmente mamografias e ecografias mamárias a partir dos 50 anos. As mulheres que já tiveram relações sexuais devem fazer o exame citológico do esfregaço vaginal de três em três ou de cinco em cinco anos (ou com maior frequência se tiverem sofrido uma infecção viral na região genital).

Depois dos 50 anos, qualquer pessoa que tenha na sua família casos de cancro no intestino deve submeter-se a uma análise anual para detecção de sangue nas fezes. Os indivíduos que trabalham em determinadas indústrias têm mais probabilidades de contrair certas formas de cancro e podem por isso beneficiar-se desses rastreios.

Como podem ver, é extremamente importante fazer alguns tipos de exames anualmente para manter o corpo são, conseguir controlar melhor possíveis doenças que surjam e obter o bem-estar físico do nosso organismo.

De acordo com a Nova Lei de Saúde Americana “Affordable Care Act”, todos os planos de saúde regulamentados pelo Governo, ou seja, aqueles que receberam a certificação ACA, devem cobrir a seguinte lista de serviços preventivos sem cobrança adicional de um copagamento ou cosseguro, mesmo que o indivíduo ainda não satisfeito sua franquia anual, caso o serviço seja executado por um profissional participante da rede de serviços coberta pelo plano.

A seguir a sugestão para exames, vacinas e imunizações para crianças e adultos saudáveis. Indivíduos com histórico familiar de certas doenças e/ou aqueles com outros fatores de risco devem discutir medidas preventivas adicionais de saúde com o médico de família.

[box type=”info” icon=”none”]

Orientações preventivas de saúde para crianças saudáveis:

cuidados com câncer de pele: rotineiramente, crianças, adolescentes e adultos jovens (com idades entre 10 e 24 anos) com pele clara devem ser aconselhados a minimizar exposição à radiação ultravioleta a fim de reduzir o risco de câncer de pele;

uso do tabaco: educação ou breve aconselhamento devem ser oferecidos às crianças em idade escolar e adolescentes para prevenir o início do uso do tabaco.[/box] [box type=”info” icon=”none”]

Orientações preventivas de saúde para homens:

exame de próstata: fale com seu médico sobre seus riscos e qual teste é ideal no seu caso. Exames incluem um toque retal e/ou um teste de antígeno prostático específico (PSA).

[/box] [box type=”info” icon=”none”]

Orientações preventivas para mulheres:

câncer de mama: avaliação de risco do gene e aconselhamento genético / teste para as mulheres que têm familiares com câncer de mama, ovário, cancro das trompas peritoneal ou para identificar histórico familiar que pode estar associado a um risco aumentado para potencialmente mutações prejudiciais em genes de suscetibilidade ao câncer de mama (BRCA1 ou BRCA2). As mulheres com resultados positivos de tela devem receber aconselhamento genético e, se indicado, testes BRCA;

medicações preventivas para o câncer de mama: para mulheres com risco aumentado para câncer de mama e de baixo risco para adverso (efeitos da medicação), os médicos podem optar pela decisão de prescrever medicamentos de redução do risco;

mamografia: a cada um ou dois anos para mulheres de 40 anos ou mais. As mulheres mais jovens devem seguir as recomendações do seu médico;

teste de papanicolau e exame pélvico: um pelo menos a cada três anos ou mais, conforme indicado pelo médico. Conversar com o médico sobre seus riscos é melhor, especialmente se tiver uma histerectomia ou mais de 65 anos.

[/box] [box type=”info” icon=”none”]

Orientações preventivas para adultos saudáveis:

exame físico anual (rotineiramente): deve incluir medição de índice de massa peso, altura e corporal (IMC). É também o momento para falar com o médico sobre formas de aumentar a atividade física;

exame de colesterol / lipídico: a cada cinco anos ou mais frequentemente se estiver em risco ou com níveis acima do normal, é necessário jejum de 9 a 12 horas. Se houver problemas cardiovasculares ou diabetes, pode precisar de um teste a cada ano;

exame de diabetes e testes: a cada três anos ou mais frequentemente se tiver risco. Se já tiver diabetes, os seguintes exames e testes são recomendados a cada ano: teste de HbA1c, colesterol LDL, teste de rim e da retina ou exame de fundo de olho;

pressão arterial: se a pressão for normal (120/80) a cada um ou dois anos. Se tiver pressão alta ou diabetes, com mais frequência;

ossos: densidade óssea que previne osteoporose – periodicamente quando indicado pelo médico (geralmente a partir de 65 anos). Pode-se precisar de triagem frequente após uma fratura óssea ou se tiver alto risco de osteoporose;

exame ocular: um exame a cada período de 2 a 4 anos até atingir os 64 anos. Após, a sugestão é um exame anual ou a cada dois anos;
exame de vista: teste para glaucoma e degeneração macular, duas condições comuns relacionadas à idade;

exame de câncer colorretal: fale com o médico sobre seus riscos, um teste para rastrear o cancro colorretal é melhor. A partir de 50 anos, o mais recomendado é exame anual;

exame de sangue oculto nas fezes: a retossigmoidoscopia flexível a cada cinco anos ou uma colonoscopia a cada 10 anos;

hepatite C triagem infecção pelo vírus: é necessário para as pessoas com alto risco de infecção ou um teste de uma só vez para adultos nascidos entre 1945 e 1965;

pulmões: a seleção anual para câncer de pulmão para adultos com idades entre 55-80 anos e que tenham fumado até 30 maços por ano e, atualmente, fumam ou pararam há 15 anos. Esses testes não são necessários se o individuo não tiver fumado por 15 anos ou caso tenha desenvolvido outro problema de saúde que limite substancialmente a expectativa de vida ou a capacidade de ser submetido a uma cirurgia de pulmão curativa caso necessária.

[/box]

Este artigo foi escrito para fornecer a visão geral da lei de reforma da saúde. Ele não tenta cobrir todas as disposições da lei e não deve ser usado como conselhos para atividades de implementação. Nós o encorajamos a procurar qualquer aconselhamento profissional, incluindo assessores jurídicos, a respeito de como as novas exigências irão afetar seu plano específico. Para obter detalhes completos, consulte a apólice de seu plano de cobertura ou plano da descrição sumária.

Monica Camargo de Franchi Souza
mcfranchisou@ft.newyorklife.com
407-276-6107