Chapéus

Chapéus

Além de proteger do sol, o chapéu é um ótimo aliado para deixar o visual mais interessante, adicionando estilo e personalidade ao look.

Desse modo, é importante saber qual o tipo de chapéu é o mais indicado para cada tipo de rosto e como combiná-lo com o look.

Mas antes de sair por aí com seu chapéu favorito, é importante ter em mente que existem lugares onde você pode ou não usar o acessório. Abaixo listamos os lugares onde usar e não usar.

Onde usar:

  • Eventos ao ar livre e de dia, como casamentos, chás, almoços;
  • Passeios de dia, tanto em dias frios ou ensolarados;
  • Shows e festivais que aconteçam de dia;
  • Praia;
  • Campo.

Onde não usar:

  • Na hora da refeição;
  • Lugares fechados como teatro, shows e cinema;
  • Jantares;
  • Ambientes de trabalho, a menos que o chapéu seja parte do uniforme;
  • Igrejas e templos religiosos.

Sabendo onde usar esse incrível acessório, vamos ver quais são os modelos mais usados e como usá-los.

Chapéu Panamá

Chapéu Panamá
Chapéu Panamá

Ao contrário do que o nome diz, não vem do Panamá, sua origem é equatoriana. É tradicionalmente claro com tramas fechadas feitas com a palha da planta Carludovica palmata. Perfeito para usar na praia e dá um toque praiano quando adicionado a qualquer look. Esse é o modelo ideal para mulheres que tenham um estilo mais casual. O chapéu panamá combina muito com shorts jeans, camisa de tecido fina e bem colorida e uma rasteirinha.

Chapéu Fedora

Chapéu Fedora
Chapéu Fedora

Surgido no início do século XX , o modelo fedora é bem semelhante ao panamá, o que o difere é ser feito de feltro. O chapéu fedora é um modelo bastante democrático e combina com muitos estilos. Quando usado, dá ao look um ar de sofisticação e deixa o look mais boêmio, ideal para quem tem um estilo mais boho. Combine com calças e saias longas, e para um look mais descontraído, aposte em um vestido delicado.

Chapéu Coco

Chapéu Coco
Chapéu Coco

Originário do final do século XIX, tem a copa mais redonda e as abas bem curvadas. Este modelo requer estilo para ser usado, mas se você quer criar um look mais despojado o modelo fica perfeito. Use em passeios, shows e festivais deixando seu look, tanto o de inverno quanto o de verão, com uma cara mais grunge. Combine com peças pretas, complemente com cores mais leves ou peças estampadas para não deixar o visual carregado.

Chapéu Clochê

Chapéu Clochê
Chapéu Clochê

Surgiu entre as décadas de 20 e 30 e o modelo mais romântico entre os citados. O seu formato é semelhante ao sino e se caracteriza por ter as abas caídas. Ideal para deixar o look com cara de menininha, ainda mais pela maioria dos modelos acrescentar laços e serem de cores delicadas. Use em eventos que pedem um visual mais delicado. Vestidos ficam lindos com esse chapéu. Se não quiser passar um ar tão “menininha”, use roupas e acessórios mais sensuais, como scarpin e casaco de couro.

Chapéu Floppy

Chapéu Floppy
Chapéu Floppy

Muito usado pelos hippies nas décadas de 60 e 70, é o modelo queridinho e super usado em festivais. Com abas grandes e copa bem arredondada, o chapéu floppy é romântico e despojado ao mesmo tempo. Com um ar hippie-chic, traz um toque de elegância ao visual. Fica perfeito tanto para dias frios, com casacões e peças mais pesadas, como para dias mais quentes sendo usado com vestidos longos.

Após escolher seu modelo preferido, confira algumas dicas para tirar o máximo proveito desse acessório incrível:

  • Leve sempre em consideração a estrutura das peças do seu visual. Se você está usando uma peça estruturada, escolha um chapéu também estruturado;
  • Atente-se sempre ao horário e local do evento para não errar na hora de escolher o modelo;
  • Se você tiver estatura baixa, escolha modelos com aba média ou curta, isso ajuda equilibrar o corpo;
  • Se você estiver acima do peso, a copa do chapéu deve ser alta e as abas médias, o que deixará tanto o rosto quanto o corpo mais fino.