Jogando 60 minutos com um homem a menos, Orlando City perde invencibilidade fora de casa

Jogando 60 minutos com um homem a menos, Orlando City perde invencibilidade fora de casa

Orlando_City_2014Uma expulsão precoce, aos 34 minutos do primeiro tempo da partida contra o Columbus Crew SC, fez com que o Orlando City jogasse mais de 60 minutos fora de casa com um homem a menos em campo. Os Lions acabaram perdendo a invencibilidade fora de casa na temporada 2015, em derrota por 3 a 0 no estado norte-americano de Ohio. O Orlando City retorna ao estádio Orlando Citrus Bowl no domingo, 26 de abril, para enfrentar o Toronto FC, do Canadá.

Depois suportar a pressão do tradicional Crew SC – um dos clubes fundadores da Major League Soccer (MLS), 20 anos atrás – por mais de 20 minutos e criar jogadas perigosas nos contra-ataques, com as participações dos meias Kaká, Kevin Molino, do atacante Cyle Larin e até do zagueiro Collin, os Lions tomaram um gol aos 31 minutos do primeiro tempo.

O lateral-direito Rafael Ramos fez uma boa interceptarão dentro da área do Orlando City e tentou um passe para Brek Shea, que acabou nos pés do meia Ethan Finlay, do Crew SC. Finlay cruzou rasteiro e o argentino Federico Higuaín fez 1 a 0 para o Columbus Crew.

Camisa número 10 do Crew, Federico Higuaín é o irmão mais velho de Gonzalo Higuaín, estrela do Nápoli, da Itália, e da seleção da Argentina.

Na jogada seguinte, o árbitro Ricardo Salazar mostrou cartão vermelho para Rafael Ramos, depois de carrinho do lateral do Orlando City em Chris Clute, do Crew SC, deixando os Lions com um jogador a menos em campo, aos 34 minutos do primeiro tempo.

O técnico Adrian Heath, então, promoveu a entrada do lateral-direito Tyler Turner no jogo, no lugar do centroavante Cyle Larin.

Apesar do esforço do Orlando City no segundo tempo, o Crew SC aproveitou as chances que criou, marcando aos 9 minutos do segundo tempo, com Justin Meran e depois, novamente, aos 14 minutos, quando o atacante Kamara aproveitou a saída de Donovan Ricketts para encobrir o goleiro do Orlando City.

O Orlando City ocupa a quarta posição na Conferência Leste da MLS, a 4 pontos do líder, New York Red Bulls.

Os Lions retornam ao estádio Orlando Citrus Bowl no domingo, 26 de abril, para enfrentar o Toronto FC. A média de público dos jogos dos Lions em casa – mais de 42 mil pagantes – é duas vezes superior à média da liga em 2015, que é de 21 mil pessoas.

 

Columbus Crew SC 3×0 Orlando City SC

Gols:

CLB – Federico Higuain (Ethan Finlay) 31’

CLB – Justin Meram (unassisted) 9’ do 2˚ tempo

CLB – Kei Kamara (Federico Higuain) 14’ do 2˚ tempo

 

Cartões:

ORL – Rafael Ramos (vermelho) 33’

CLB – Hernan Grana (amarelo) 34’

ORL – Amobi Okugo (Yellow Card) 13’ do 2˚ tempo

 

Escalações:

Orlando City SC – Ricketts; Rafael Ramos (expulso aos 33’do 1˚ tempo), Collin, Seb Hines (Eric Avila 15’ do 2˚ tempo) e Brek Shea; Amobi Okugo, Darwin Ceren, Cristian Higuita, Kevin Molino (Carlos Rivas 34’do 2˚ tempo) e Kaká; Cyle Larin (Tyler Turner 35’)

Técnico: Adrian Heath

 

Columbus Crew SC – Steve Clark; Hernan Grana, Michael Parkhurst, Pogatetz e Waylon Francis (Chris Klute 20’do 2˚ tempo); Saeid, Tony Tchani, Finlay, Federico Higuaín e Justin Meram (Kristinn Steindorsson 24’ do 2˚ tempo); Kei Kamara

Técnico: Greg Berhalter

 

Público: 15.655

 

Estatísticas

 

Chutes a gol:

ORL – 9

CLB – 17

 

Escanteios:

ORL – 6

CLB – 3

 

Impedimentos:

ORL – 2

CLB – 4

 

Faltas:

ORL – 15

CLB – 11

 

Defesas:

ORL – 6

CLB – 3