Hillary e Bernie intensificam corrida pelo voto presidencial

Hillary e Bernie intensificam corrida pelo voto presidencial

A ex-primeira dama leva vantagens por ter número maior de delegados, entretanto, o prestígio de Sanders junto à juventude, surpreende. Único representante Republicano, Donald Trump, sobe o tom e fala em se aproximar da Coréia do Norte

hillary

A disputa mantém-se acirrada entre os pré-candidatos presidenciais pelo Partido Democrata, Hillary Clinton e Bernie Sanders, em reta decisiva para a escolha do representante oficial para as eleições em novembro. A ex-primeira dama dos EUA ainda leva vantagens por ter um número maior de delegados, entretanto, o prestígio e carinho que Bernie conquistou junto à juventude americana é surpreendente. Em contrapartida, o único representante do Partido Republicano, Donald Trump, vem se fortalecendo nas pesquisas, embora os seus discursos equivocados deixem todos boquiabertos. Inclusive, em declarações inflamadas, afirmou estar disposto a conversar com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, para tentar parar o programa nuclear de Pyongyang. E fica a pergunta: quem irá substituir Barack Obama?

Até o encerramento desta edição, a primária democrata no estado de Oregon terminou com vitória do pré-candidato Bernie Sanders, mas a disputa foi tão acirrada em Kentucky que mesmo com 99,9% das urnas apuradas um vencedor não foi declarado oficialmente.As agências internacionais de notícias e projeção do canal de televisão CNN, no entanto, deram vitória de Hillary Clinton em Kentucky. Ela chegou a comemorar o resultado nas redes sociais.A secretária de estado de Kentucky, Alison Lundergan Grimes, chamou Hillary de “vencedora não-oficial”, mas ressaltou que os números finais podem ser divulgados apenas no fim deste mês. Sem dúvida, Kentucky foi uma das primárias mais acirradas de toda a temporada de prévias do partido. Com mais de 99% dos votos apurados, Hillary tinha 46,8% e Sanders, 46,3%. No Oregon, com apenas 60% da apuração, Sanders foi declarado vencedor mesmo tendo 53% e Hillary, 47%.

O resultado das primárias foi bastante positivo para Sanders e aumenta a pressão sobre Hillary, mas não vai alterar significativamente o número de delegados dos pré-candidatos, critério que define quem será o escolhido para representar o Partido Democrata nas eleições presidenciais de novembro.

Número de Delegados

Até o momento desta edição, Hilary Clinton está com menos de dois mil votos de vantagem no Kentucky e garantiu 29 delegados (contra 27 de Sanders). No Oregon, o senador por Vermont ficou com 29 delegados (e a ex-secretária de Estado do governo Barack Obama, com 30, mesmo registrando 25 mil votos a menos que ele). Isso ocorre devido aos superdelegados, que não estão atrelados aos votos das primárias.Para conseguir a indicação do Partido Democrata, o pré-candidado precisa do apoio de 2.383 delegados. Clinton ainda precisa de 92 delegados enquanto Sanders, 855. Na contagem parcial, ela tem um total de 2.291 – sendo 1767 delegados e 524 superdelegados. Já Sanders conquistou 1.528 delegados – sendo 1488 delegados e 40 superdelegados.

O Partido Democrata ainda vai realizar prévias em junho nas Ilhas Virgens, Porto Rico, na Califórnia, Montana, New Jersey, Novo México, Dakota do Norte e Dakota do Sul, além de Columbia. A convenção em que o candidato oficialmente indicado acontecerá entre 25 e 28 de julho, na Filadélfia, Pensilvânia.

sanders

O Partido Republicano já havia realizado sua primária de Kentucky em cinco de março, com Donald Trump como vencedor. Sem concorrentes no Oregon, o pré-candidato bilionário tinha 67,9% dos votos e somava mais 17 delegados com 60,5% do resultado apurado. John Kasich tinha 17,0% dos votos e Ted Cruz, 16,3% – o que garantia mais 3 delegados para cada um.Apesar de Trump ser o único pré-candidato ainda na disputa republicana, os eleitores tiveram a opção de votar em seus ex-adversários cujos nomes ainda constavam nas cédulas. Há uma semana, por exemplo, Kasich conquistou um delegado na Virginia Ocidental mesmo depois de ter anunciado a suspensão de sua campanha.

Para garantir sua nomeação pelo Partido Republicano, um candidato precisa chegar à convenção, em julho, com ao menos 1.237 votos. No Partido Democrata o número é 2.383.

Até o momento, Trump tem 1.160 delegados republicanos (faltam apenas 77 para atingir a quantidade necessária). Entre os democratas, Hillary tem 2.291 delegados (incluindo 524 superdelegados), o que a deixa a apenas 92 votos da meta. Já Sanders tem 1.528 delegados (sendo apenas 40 superdelegados), o que o deixa a distantes 855 votos da meta, mesmo com relevantes vitórias nas últimas privárias.

Convenções de partidos

Até o dia 14 de junho, eleitores de todo o país irão indicar delegados para representá-los nas convenções de cada partido em julho.Tanto primárias quanto cáucuses têm duas modalidades diferentes: fechada, na qual votam apenas os eleitores registrados em cada partido, e aberta, em que qualquer eleitor pode votar no pré-candidato que escolher de um dos partidos (mas não nos dois). Alguns estados, como Ohio, Califórnia e Nova Jersey, adotam um sistema misto.

Os dois partidos definem daqui a doi meses quem serão seus candidatos oficiais. A convenção do Partido Republicano acontece entre 18 e 21 de julho, em Cleveland (Ohio) e a do Partido Democrata, entre 25 e 28 de julho, na Filadélfia (Pensilvânia).

Os candidatos escolhidos disputarão a eleição presidencial a ser realizada em oito de novembro. O vencedor sucederá Barack Obama no comando da Casa Branca pelos próximos quatro anos.