Governo Biden irá avaliar mais de 900 mil casos de deportação na administração Trump

 

Administração do governo Biden analisa mais de 900 mil casos de deportação

 

As autoridades de imigração do Presidente Joe Biden prometeram revisar mais de 900.000 casos de deportação, o que consideram ter sido protocolos “excessivamente severos”, e relataram isso ao site de investigação “Marshall Project”

 

Da Redação

Uma decisão da Administração do Presidente Joe Biden pode resultar em benefícios a alguns imigrantes, dos mais de 900.000 que foram deportados sob a Administração de Donald Trump (2017-2021), de regressar aos EUA, o que trouxe esperança a muitas famílias. É uma questão que vem sendo analisada, com um consenso de justiça à causa.

As autoridades de imigração prometeram revisar mais de 900.000 casos de deportação, o que consideram ter sido protocolos “excessivamente severos”, e relataram isso ao site de investigação “Marshall Project”, de acordo com informações divulgadas pela Casa Branca.

E de acordo com os dados disponibilizados ao “Projecto Marshall”, a intenção do Governo é estabelecer um sistema que reconsidere os casos de expulsão do país, apesar de terem fortes laços com esta nação, embora revertendo aquela deportação implicada até agora uma dura batalha legal.

No entanto, a porta-voz do “Departamento de Segurança Interna”, Marsha Espinosa, indicou que “os casos de cidadãos cujas expulsões não corresponderam aos nossos valores mais elevados serão analisados.”

Ela garantiu que essa revisão será feita com “uma abordagem rigorosa e sistemática” para que os afetados possam fazer suas reivindicações, e que esse processo envolverá, entre outros, familiares de militares e veteranos e jovens beneficiados pelo Diferido Programa Ação de Chegadas na Infância (DACA).

O governo Biden também pretende rever as reivindicações das pessoas que alegam ter sido deportadas em retaliação por lutarem contra sua expulsão ou protestar contra as políticas do governo Donald Trump.