Como aproveitar ao máximo o seu plano de aposentadoria…

voltar

JUN/12 – pág. 38

… e ainda assim garantir uma renda para o seu cônjuge. 


Quando você se aposenta, tem que decidir, muitas vezes de maneira irreversível, qual o tipo de renda de aposentadoria escolher. Normalmente, os plano de aposentadoria tradicionais oferecem a alternativa de vida única e a alternativa de benefícios reduzidos em conjunto e sobrevivente.

Tomar a decisão errada poderia:

• Custar milhares de dólares a você e a seu cônjuge

• Reduzir o valor da herança dos seus herdeiros.

Como seu cônjuge  tem direito legal sobre os seus benefícios, a opção de conjunto e sobrevivente é automaticamente oferecida por lei aos aposentados casados. Para que você possa selecionar outra opção, seu beneficiário tem que concordar por escrito.

No entanto, selecionando a opção conjunto e sobrevivente, que oferece um valor menor de renda, todo mês você paga um prêmio para proteger o seu cônjuge/beneficiário caso você faleça primeiro.

Considere uma alternativa simples e inteligente

1. Adquira uma apólice de seguro de vida permanente, que seu cônjuge/beneficiário resgatará quando você falecer, em geral, é livre de imposto de renda. Quando você falecer,o seu cônjuge/beneficiário poderá adquirir uma anuidade imediata de prêmio único, para ter uma renda garantida pelo resto da vida. O valor da renda mensal da anuidade dependerá do valor dos recursos do seguro de vida direcionados à compra da anuidade, a data de falecimento do segurado, da idade do cônjuge na data da morte, do produto de anuidade selecionado e da taxa de compra da anuidade, que e baseada nas taxas de juros correntes e na expectativa de vida do beneficiário/recebedor da anuidade no momento da compra.

2. Quando se aposentar, escolha a opção vida única para gerar o máximo de renda da sua pensão enquanto viver. Antes de escolher esta opção, converse com seu administrador de benefícios a funcionários (normalmente o encarregado de Recursos Humanos) pois em alguns casos a opção de vida única pode causar a perda do benefício de seguro saúde para o cônjuge/beneficiário sobrevivente.

 

1) Lembre-se que as taxas de seguro de vida são baseadas principalmente na idade. Portanto, quanto mais jovem você for quando tomar esta decisão, mais baixas serão suas taxas.

2) A garantia de uma empresa esta baseada na capacidade de pagamento de sinistros da companhia emissora. Ainda que as taxas de anuidade sejam garantidas no momento da emissão, as taxas futuras não podem ser garantidas hoje.

3) Empréstimos feitos com base na apólice de seguro, pagam juros e diminuem os benefícios por morte e valor de resgate de acordo com o valor remanescente do empréstimo.

4) Esse e um exemplo hipotético, para efeito ilustrativo. Seu beneficio real dependera de uma analise de sua situação pessoal.

Monica Camargo de Franchi Souza
mcfranchisou@ft.newyorklife.com
407-276-6107