Variante ‘Omicron’ deixa EUA em alerta; restrições a voos de países africanos

Voos de países africanos terão entrada restrita nos EUA a partir desta segunda, dia 29

A situação de caos em países da África do Sul com a propagação da variante identificada como ‘Omicron’, coloca os EUA em alerta. Viajantes de países africanos terão restrições de entrada, a partir desta segunda-feira, dia 29

Da Redação

Com 50 mutações, e muito mais contagiosa, a nova variante do coronavírus, identificada “Omicron” – oriunda da África do Sul –, já preocupa autoridades de saúde em todo o mundo. O governo dos EUA notificou nesta sexta-feira que a partir da próxima segunda-feira, dia 29, colocará restrições aos viajantes da África do Sul e de outros sete países da África Austral devido ao surgimento da devastadora variante.

“Como medida de precaução até que tenhamos mais informações, estou ordenando restrições adicionais às viagens aéreas da África do Sul e de sete outros países”, disse o presidente Joe Biden em um comunicado enviado pela Casa Branca.

Segundo o comunicado, além da África do Sul, as restrições incluem Moçambique, Namíbia, Zimbabué, Botswana, Lesoto, Malawi e Eswatini. O governo se referiu apenas a “restrições ao tráfego aéreo” e não deu mais detalhes sobre quais são exatamente as implicações por enquanto.

As novas restrições entrarão em vigor em 29 de novembro e, à medida que as informações e o conhecimento da variante “Omicron” avançam, disse Biden, outras decisões podem ser tomadas com base no que a ciência e a equipe médica de consultores aconselharem.

O presidente Biden tomou a decisão depois de ouvir sugestões de seu conselheiro médico-chefe, Anthony Fauci, e de funcionários dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Além disso, o CDC fez recomendações para não viajar para países onde os casos aumentaram.

As restrições não afetarão cidadãos americanos ou residentes legais permanentes dos Estados Unidos que estejam nesses países, embora eles tenham que apresentar um teste COVID-19 negativo antes de voar para seu país.

Perigo iminente

Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou hoje o perigo iminente com a nova variante do coronavírus detectada na África do Sul como “variante de risco” e a batizou com a letra grega Omicron.

Especialistas da OMS apontaram que a nova variante parece ser mais contagiosa que as anteriores, embora ainda não haja dados para determinar se é mais ou menos resistente às vacinas COVID-19.

Até agora, a variante omicron foi detectada na África do Sul, Botswana, Hong Kong (China) e Bélgica. Além dos EUA, Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha, Holanda, Cingapura, Áustria, Canadá e Israel também impuseram ou anunciaram restrições aos viajantes da África Austral.