Atletas devem evitar cores dos EUA na Rússia

Atletas devem evitar cores dos EUA na Rússia

Uniforme dos EUA para a cerimônia de abertura – Divulgação Ralph Lauren
Uniforme dos EUA para a cerimônia de abertura – Divulgação Ralph Lauren

Os membros da delegação dos Estados Unidos que estão a caminho da Rússia para os Jogos Olímpicos de Inverno receberam um alerta das autoridades americanas para que evitem o uso de uniformes dos EUA fora dos locais de competição. O motivo são as constantes ameaças terroristas endereçadas às Olimpíadas, que começarão dentro de duas semanas no balneário de Sochi.

Considerações do Departamento de Estado americano, responsável pelas relações exteriores, constam em um memorando distribuído a atletas, treinadores e demais membros do time dos EUA. Elas detalham as precauções a serem tomadas durante os Jogos. Uma das principais sugestões é evitar o uso das cores do País fora da área de segurança delimitada pelas forcas policiais russas, chamada de “Anel de Aço”.

“O Departamento de Estado dos EUA sugeriu que o uso deliberado de uniforme do time americano em áreas não credenciadas pode colocar sua segurança pessoal em grande risco”, diz o memorando, revelado pelo Wall Street Journal.

“Eu tenho tanta fé nos Estados Unidos e na nossa segurança, que não estou muito preocupado”, afirmou o snowboarder americano Greg Bretz. Porém, alguns esportistas revelaram ter pedido aos próprios familiares que não viagem a Sochi, como o jogador canadense de hóquei no gelo Mike Smith, que afirmou não querer expor esposa e filhos a “riscos desnecessários”.

O FBI, departamento de inteligência da polícia federal dos EUA, enviou à Rússia mais de 40 agentes. Os líderes militares dos dois países discutiram a segurança das Olimpíadas, incluindo a possibilidade do uso da tecnologia utilizada pelas Forças Armadas dos Estados Unidos para desarmar bombas, segundo afirmou o Secretário de Imprensa do Pentágono, John Kirby, nessa quinta-feira.

Kirby também informou que dois navios de guerra americanos estarão ancorados no Mar Negro durante as Olimpíadas. Eles podem ser usados em diversas missões. Entre elas, evacuações, suporte médico e comunicações.

Ataques terroristas suicidas mataram 34 pessoas no mês passado na cidade de Volgogrado, a 600 quilômetros de Sochi. Um grupo militante islâmico do norte da região do Cáucaso assumiu os atentados e divulgou um vídeo ameaçando os Jogos Olímpicos.

Essa semana, alguns Comitês Olímpicos nacionais reportaram ter recebido ameaças por e-mail.

Fonte: marcosperes.blogosfera.uol.com.br (Blog do Marcos Peres no Uol)