As cores da urina e suas relações com doenças e medicamentos

As cores da urina e suas relações com doenças e medicamentos

Edição de janeiro/2020 – p. 30

As cores da urina e suas relações com doenças e medicamentos

Quais são as cores que a urina pode assumir?

A cor normal da urina é o resultado de um pigmento chamado urocromo e varia de amarelo pálido a âmbar profundo, conforme a maior ou menor diluição da urina. Se a urina estiver mais clara que usualmente (às vezes transparente) pode ser que a pessoa tenha bebido muita água ou tomado diuréticos (medicamentos que ajudam o corpo a se livrar de líquidos). Ao contrário, uma urina mais amarelo-escura que o normal pode ser sinal de desidratação. A urina com cores anormais pode ter tons de vermelho, laranja, azul, verde, marrom ou branco turvo.

Quais são as causas das diversas cores da urina?

Muitas coisas podem fazer com que a urina desenvolva uma cor incomum. Algumas causas são temporárias e inócuas, sendo reações fisiológicas normais a certos eventos comuns, e outras são mais graves e podem corresponder a doenças. A cor da urina pode também ser alterada por pigmentos e outros compostos em certos alimentos ou medicamentos. Por exemplo: beterraba, frutas e favas. Muitos medicamentos dão tons vívidos à urina, como vermelho, amarelo ou azul-esverdeado. Uma cor de urina incomum pode também ser causada por alguma doença.

Quais são os significados clínicos das cores da urina?

Partindo do normal, a cor da urina varia na dependência da quantidade de água que a pessoa ingere. Quanto mais água, mais clara fica a cor da urina; quanto menos, a cor fica mais concentrada, sinal de desidratação.

Mas, além dessas variações fisiológicas, a urina pode apresentar as cores vermelho, azul, verde, marrom e branco turvo.

  • Urina vermelha ou rosada: apesar de sua aparência alarmante, a urina vermelha não é necessariamente séria. Pode ser causada por hematúria, que é a presença de sangue na urina (infecções do trato urinário, aumento da próstata, tumores, cistos renais, corrida de longa distância e cálculos renais ou da bexiga), certos alimentos (beterraba, amoras, ruibarbo e outros) e medicamentos (rifampicina, fenazopiridina [Pyridium] e outros).
  • Urina alaranjada: a urina de cor laranja pode resultar de medicamentos (sulfasalazina, fenazopiridina, alguns laxantes e certos quimioterápicos). A urina laranja pode indicar também um problema no fígado ou no ducto biliar, especialmente se a pessoa também tiver fezes de cor clara. A desidratação também pode fazer com que a urina pareça alaranjada.
  • Urina azul ou verde: a urina azul ou verde pode ser causada por corantes alimentares de cores vivas. Os corantes utilizados para alguns testes da função renal e da bexiga podem tornar a urina azul. Vários medicamentos podem produzir urina azul ou verde (amitriptilina, indometacina e propofol). A hipercalcemia benigna familiar (síndrome da fralda azul) é um distúrbio hereditário raro que produz urina azul. Às vezes, a urina verde ocorre durante infecções do trato urinário causadas por bactérias pseudomonas.
  • Urina marrom escura ou cor de coca-cola: a urina marrom pode resultar de comer grandes quantidades de feijão, ruibarbo ou aloe, ou do uso de medicamentos antimaláricos, antibióticos, laxantes ou relaxante muscular. Alguns distúrbios hepáticos e renais e algumas infecções do trato urinário podem transformar a urina em marrom escuro. Também as lesões musculares devido a exercícios extremos podem resultar em danos na urina e nos rins de cor rosa ou de coca-cola. Uma urina de cor marrom, acompanhada de fezes claras, geralmente indica obstrução de ductos biliares.
  • Urina turva: infecções do trato urinário e cálculos renais podem fazer com que a urina pareça turva ou escura.

Como o médico pode diagnosticar a partir das cores da urina?

O médico deve levantar um histórico médico completo, realizar um exame físico detalhado e recomendar certos testes de diagnóstico que inclua exames de urina e de sangue. Dependendo da cor da urina e de outros sintomas mais, o médico pode solicitar outros exames. O médico também poderá solicitar uma ultrassonografia da bexiga ou dos rins. Uma tomografia computadorizada abdominal e pélvica pode ser realizada se houver suspeita de cálculos do trato urinário.

Como o médico trata as cores da urina?

O plano de tratamento que o médico recomendará depende da causa da alteração da cor da urina. Em alguns casos, basta mudar o estilo de vida: beber mais líquidos ou evitar certos alimentos ou comer menos deles e, se possível, evitar certos medicamentos. Caso a alteração da cor da urina se deva a uma enfermidade, esta deve ser tratada. Em alguns casos, como cálculos vesicais ou tumores, por exemplo, será necessária cirurgia.

Como evolui em geral as cores da urina?

Quando é possível fazer cessar, de maneira provisória ou definitiva, a causa da alteração da cor da urina, ela retorna à sua cor natural. Em alguns casos ela pode voltar a mudar de cor, quando a pessoa voltar a ter contato com os fatores causais.

Somente com uma investigação clínica e laboratorial podemos identificar o que está causando a mudança na coloração da urina. Algumas causas são simples e podem ser resolvidas e esclarecidas rapidamente. Outras causas irão requerer exames complementares e tratamentos. Não fique em dúvida, procure um médico.