Entrevista exclusiva com Kaká, após treinos do Orlando City

Entrevista exclusiva com Kaká, após treinos do Orlando City

voltar

JUNHO/2015 – pág. 09

O Jornal Nossa Gente participou dos treinos do Orlando City, no Centro de Treinamentos do clube, oportunidade em que entrevistou com exclusividade o meia Kaká, a estrela da equipe. O jogador falou sobre Seleção Brasileira, Copa América e da boa campanha do time no campeonato da MLS. Um encontro memorável

DSC_1869

Foi uma manhã incomum para a equipe do “Nossa Gente”, convidada a comparecer ao Centro de Treinamentos do Orlando City, em Sylvan Lake Park, em Lake Mary, onde o time esteve concentrado, visando a partida contra o D.C. United, no Citrus Bowl Stadium, que, posteriormente, resultou na vitória do time da casa por um a zero – gol de Kaká . Sob o comando de Adrian Heath, a equipe se empenhou nos treinamento, destacando-se a atuação de Kaká que não mediu esforços junto aos companheiros. E foi não apenas o calor da alta temperatura, mas o ritmo intenso de um time bem entrosado, que faz boa campanha na Major League Soccer (MLS), a principal liga de futebol dos Estados Unidos, serviu para esquentar o bom ânimo da imprensa americana – fomos o único jornal brasileiro a acompanhar a façanha. Todos estavam apostos, na expectativa de falar com a estrela do clube no término dos preparativos para o campeonato.

O nosso objetivo era o encontro com o meia Kaká. A entrevista aconteceria após os treinos, portanto, fez-se necessário aguardar. Ter paciência, afinal, era de bom grado esperar pelo craque, espaço de tempo que permitiu observar e avaliar o seu potencial em campo, sob o crivo meticuloso do treinador. O meia fez e aconteceu em poucos minutos, prazo necessário para entender o desempenho fenomenal de um profissional que marcou a sua trajetória no futebol mundial. Com isso, valeram todos os esforços para estar ali, naquele momento. O atleta corria de um lado ao outro do gramado, demonstrando tudo o que sabe fazer com a bola nos pés. Kaká é astuto e preciso na marcação. Prepara as jogadas com maestria e passa para os companheiros finalizarem o lance. O entrosamento do time é perfeito.

DSC_0982

Cabelos molhados pelo suor e cinta moduladora envolvendo o tórax. É assim que Kaká se aproxima para a entrevista. Alto e esguio, ele teve poucos minutos para retomar o fôlego, após o término dos treinos, mas mantém a postura determinada e atenta. A estrela do Orlando City é simpática e observadora. Tem respostas rápidas e fala em três idiomas, simultaneamente, habilidade que a carreira internacional lhe proporcionou ao longo dos anos atuando nos campos da Europa. Ele integra a seleta lista de jogadores convocados pelo técnico Dunga para a Seleção Brasileira que disputa a Copa América. Mostra-se gratificado pelo reconhecimento da Comissão técnica brasileira e fala com satisfação sobre a convocação, em momento algum demonstrando egocentrismo ou comportamento impassível com a imprensa, pelo contrário.

Jornal Nossa Gente – Podemos falar? Já está descansado?

Kaká – Sem problemas (sorri limpando o suor que desce pelo pescoço).

JNG – Você está entre os jogadores convocados na lista de suplentes da Seleção Brasileira que disputa a Copa América. Como você está se sentindo?

KK – Fiquei feliz por terem se lembrado de mim. Isso é bom sinal e fico muito agradecido ao técnico Dunga e aos demais membros da equipe técnica da Seleção por ter dado essa oportunidade. Estou pronto para defender a Seleção e não vou medir esforços para isso. O atleta tem de estar preparado e estou preparado. Quando a Seleção Brasileira me convocar estarei lá para fazer o meu melhor.

JNG – Você tem esperança de vestir a camisa da Seleção Brasileira?

KK – Claro que sim. Defender o meu país na Copa América é o que espero fazer. Rever os meus companheiros e dar ao Brasil e aos torcedores brasileiros a alegria que eles merecem. Quero contribuir com o meu país e com a Seleção.

JNG – Você é o responsável pela mobilização de torcedores brasileiros nos jogos do Orlando City. Eles têm comparecido ao estádio com bandeiras e muita animação. Como você avalia isso?

KK – É importante saber disso (sorri). Tenho um carinho especial pelos brasileiros e sei que eles me acompanham desde quando jogava na equipe do São Paulo, no Brasil. Realmente é emocionante olhar na arquibancada e ver a torcida vibrando, empunhando bandeiras. Isso é fundamental para um atleta em campo, um grande incentivo.

JNG – É importante ressaltar que são emigrantes, que vivem na Flórida, e que acompanham o seu futebol com respeito e admiração. Eles vieram para os Estados Unidos em busca de um sonho. Lutam por um ideal, assim como você.

KK – Verdade (sorri demonstrando carinho). Os brasileiros são lutadores e criativos. É muito bom tê-los nos estádio. Fico contente e admirado com isso.

JNG – O Orlando City vem realizando excelente campanha na MLS, mantendo bons resultados no campeonato, não é mesmo?

KK – Estamos fazendo uma campanha sem derrotas até o momento e isso mostra o entrosamento da nossa equipe (Orlando City venceu o D. C. United no último dia 14, no Citrus Bowl, por um a zero, gol de Kaká). Os atletas têm se empenhado nas partidas e os resultados traduzem o nosso esforço em campo. A meta é obter bons resultados nos próximos jogos e tenho esperança de que vamos chegar lá.

DSC_1845

Kaká se despede rapidamente, mas, antes, faz pequena pausa para atender a sessão de fotos. Não se esquiva das lentes da câmera e sorri o tempo todo, denotando satisfação com a presença dos jornalistas. O craque autografa revistas, acena para os colegas de equipe e depois vai embora. Se afasta calmamente, ainda limpando o suor do corpo. O sol é castigante.

WaltherAlvarenga

Walther Alvarenga