“Cut and Fried” agrada público no “Orlando Film Festival”

“Cut and Fried” agrada público no “Orlando Film Festival”

voltar

NOV/15 – pág. 62

barbara de la fuente 2Produzido, escrito e atuado por Barbara de La Fuente, o curta-metragem foi um sucesso na sua exibição em Orlando. Residindo em Toronto, no Canadá, a cineasta brasileira conversou com o “Nossa Gente” e fala de novos projetos

A atriz Barbara de La Fuente, que reside em Toronto, no Canadá, esteve em Orlando para participar do “Orlando Film Festival”, ocasião em que exibiu o curta-metragem “Cut and Fried”, que produziu, atuou e escreveu, numa adaptação do teatro para o cinema, junto do premiado cineasta, Mark Datuin, diretor do curta. “É uma comédia de humor negro, com dois personagens – Maria e Fofo -, e tem a duração de quinze minutos e dez segundos”, relata a atriz. “Fiquei feliz com o resultado da exibição em Orlando porque as pessoas gostaram muito, deram risadas e teceram elogios ao trabalho. A reação da plateia foi ótima”, comenta entusiasmada.

O curta-metragem,”Cut and Fried” foi exibido em festivais de vários países, adiantou Bárbara, e está inscrito em quarenta festivais pelo mundo. “Estamos aguardando respostas. É um trabalho muito interessante, que conta com uma equipe muito afinada, garantindo os bons resultados que temos obtido. Eu roteirizei a história que tinha escrito há dez anos para o teatro. E, confesso, para escrever, produzir e atuar é preciso ter garra e isso não tem faltado”, enfatiza. Disse à atriz que essa foi a primeira vez que esteve na Flórida, pois na sua vinda anterior aos EUA visitou New York, Boston e Los Angeles. “Eu gostei muito de Orlando, conheci um público diferente, que prestigia o cinema. Valeu muito essa nova experiência. Soube que na Flórida tem muito incentivo para filmagens”, relata.

E quanto aos recursos obtidos para produção do curta-metragem”Cut and Fried”, explicou Bárbara, provém dos próprios diretores de produção. Ela, inclusive, contou que já vem sendo preparado o novo curta, “The Kiss”, que será filmado em 2016, em Toronto, com duração de cinco minutos. “São quatro personagens e a história se passa na década de 50. É um tema muito interessante e já estou preparando o roteiro”, acrescenta.Mas o grande desafio para a atriz e produtora, Barbara de La Fuente, e sua equipe é o longa que ela está escrevendo e que será rodado em Portugal. A direção será do renomado Jofre Faria Silva, e o filme promete muito. “O título do longa é ´O Caminho´ e os diálogos são em português. Estou apostando muito nesse projeto”, afirma.

Carreira de sucesso

Barbara de La Fuente é uma premiada atriz brasileira, formada pela EAD – Escola de Arte Dramática da USP (Universidade de São Paulo). Recebeu o prêmio APCA – Associação de Críticos de Arte de “Atriz Revelação”, em 1990, pela sua atuação na peça “A Farsa da Cabeça do Dragão”, dirigida por Claudio Luchesi. No mesmo ano recebeu indicação ao prêmio de “Melhor Atriz Coadjuvante” da APETESP – Associação de Produtores Teatrais de São Paulo -, pela mesma peça. Trabalhou em diversas peças teatrais no Brasil antes de se mudar para Toronto, Canadá, onde trabalha como atriz de teatro, seriados de TV, vídeos institucionais e em filmes de longa e curta metragens.

Como autora teatral escreveu as peças “Breasts”, “Cut and Fried” e “Se essa rua fosse minha”. Gravou um CD com as poesias do poeta brasileiro Leopoldo Paradela (2012). Em 2014 a sua peça “Cut and Fried” foi adaptada para o cinema e foi produzida sob direção do premiado cineasta Mark Datuin. Como roteirista, Bárbara escreveu a adaptação de “Cut and Fried”, “The Kiss” (em pré-produção) e o longa “O Caminho” (em fase de revisão). Barbara foi a responsável pelo “Nelson Rodrigues Festival”, onde apresentou o dramaturgo brasileiro para o público canadense. Produziu a peça “A Arte de Escutar” de Carla Faour em inglês. Foi à criadora do “Expressions of Brazil” – um fim de semana de cultura e arte brasileira em um dos centros culturais mais importantes do Canadá, o “Harbourfront Centre”, com três edições. Criou também o “BRAFFTV – Brazilian Film and Television Festival of Toronto”, que comemora 10 anos sob sua direção em 2016. Foi produtora também dos curtas “The Necessity of Men” e “Twister”, ambos filmados em 2015.


WaltherAlvarenga

Walther Alvarenga