“Consulado Itinerante” volta atender em Orlando
Sergio Souza

“Consulado Itinerante” volta atender em Orlando

O clima é de expectativa com a volta dos trabalhos do Consulado na cidade nos próximos dias 29 e 30 de abril, a partir das 9 horas. Os coordenadores Sérgio Souza e Paulo Henrique Alves Dias relatam as dificuldades enfrentadas pelos brasileiros

Edição de abril/2017

O “Consulado Itinerante” reinicia as suas atividades em Orlando nos próximos dias 29 e 30 de abril – das 9 às 18 horas -, com apoio da “Primeira Igreja Batista de Orlando (PIBBO)”, dando continuidade aos serviços prestados à comunidade, como emissão de passaportes (apenas para menores), registros de nascimento e de casamento, procurações, atestados de vida e de residência, além de autorização de viagem para menores, alistamento militar, regularização do CPF e da situação eleitoral – entrega de títulos de eleitor. O coordenador geral do Consulado Itinerante Sérgio Souza, membro da “PIBBO”, em entrevista ao “Jornal Nossa Gente” fala da volta do trabalho consular, reforçando a parceria com o Consulado-Geral. “O último Consulado Itinerante aconteceu em novembro e dezembro do ano passado, sendo que em 2016 ficamos quase que o ano todo com os nossos trabalhos paralisados, e tivemos uma pausa de dois meses. Com a aprovação de Brasília, retomamos as atividades”, informa o coordenador.

Ressaltando as dificuldades para o brasileiro com a paralisação do “Consulado Itinerante”, o coordenador falou do tempo excessivo na locomoção até Miami, sem contar com os imprevistos decorrentes pela falta de informação. “O brasileiro não se prepara muito para fazer as coisas, e quando vai ao Consulado em Miami, sem a documentação adequada, seja qual for a sua solicitação, perde o dia. Isso é muito dispendioso porque a pessoa perde dia de trabalho e não realiza o que precisa. Vai dirigindo até Miami e chegando lá tem de ficar procurando local para fazer a cópia do documento, tirar foto, enfim, volta para Orlando chateado. Isso atrapalha muito”, alerta Souza.

“Eu recebo diariamente ligações de brasileiros no meu celular, que se tornou parte da vida deles, pedindo informações sobre o Consulado. São pessoas que enviaram documentos, mas não obtiveram respostas, outros querem saber se o Consulado está funcionando porque ligam para lá e não atendem. Da melhor maneira possível procuro ajudar a comunidade. Eu ajudo fazendo passaportes de adultos durante a semana. Oriento a pessoa, caso precise ir até Miami, dos documentos necessários para a sua solicitação, evitando perder a viagem pela falta de informação. Todas as explicações estão no site do Consulado, mas têm pessoas que não têm acesso ao website”, avisa o coordenador.

Indagado sobre os documentos mais solicitados pelos brasileiros no “Consulado Itinerante”, explica Sérgio Souza que a Procuração, o passaporte e o Atestado de Vida são os mais procurados. “Tudo o que for feito no Brasil é preciso ter uma Procuração. O passaporte é um documento imprescindível, todo brasileiro deve ter o seu passaporte em dia para quaisquer emergências. Já o Atestado de Vida é uma prova de que você está vivo e isso é muito relevante, principalmente para quem está vivendo fora do Brasil”, enfoca.

“Depois vem o passaporte para menor de idade, que também é um problemão, porque para emitir o passaporte para menores é preciso que o pai e a mãe se desloquem até o Consulado em Miami. Todos os procedimentos são feitos lá, com a presença de um oficial consular. E isso atrapalha muito, e se nós pudéssemos trabalhar na emissão do passaporte para menor, aqui em Orlando, facilitaria a vida dos pais. Eles não precisariam perder o dia de trabalho”, reivindica Sérgio Souza.

O coordenador, inclusive, lembra o caso de uma família de cinco pessoas que precisou se deslocar até Miami para tirar o passaporte dos filhos menores. “Eram três crianças pequenas e como a família não tinha com quem deixá-las, foi todo mundo para o Consulado em Miami. Imagina viajar com três crianças para as vezes fazer o passaporte de um dos filhos ou de dois deles. É muito dispendioso”, alerta Souza. “A criança nasceu e, um mês depois é preciso emitir o seu passaporte. A família tem duas alternativas: ir até Miami ou esperar pelo próximo Consulado Itinerante em sua cidade”.

Natural da cidade de São Paulo, Sérgio Souza reside nos Estados Unidos há 27 anos, dentre os quais, 21 anos na Califórnia, atualmente vivendo em Orlando. Quanto a Comunidade brasileira em Orlando, quando perguntado, disse o coordenador que se trata de pessoas alegres, mas que ainda falta união. “Não estamos cem por cento unidos ainda, pois existem divergência e desentendimento entre os brasileiros. Mas, por outro aspecto, o Brasil se concentra aqui. No meu trabalho tenho contato com pessoas do Nordeste, do Sul e do Sudeste. É uma divergência cultural muito grande e quando temos festas, têm comidas típicas de vários Estados do Brasil, é uma delícia”, conclui.

Paulo Henrique Alves Dias

Paulo Henrique Alves Dias
Paulo Henrique Alves Dias

Atuando há quatro anos como voluntário na coordenação do “Consulado Itinerante” em Orlando, Paulo Henrique Dias lembra que a instabilidade política no Brasil – que acabou interrompendo os serviços prestados à Comunidade brasileira -, tem sido extremamente prejudicial. “Nós sofremos bastante com a questão da instabilidade política no Brasil, que afetou o trabalho itinerante aqui em Orlando. Tínhamos a presença do Consulado Itinerante uma vez ao mês em Orlando, mas no ano passado sofremos com essa inconsistência, pois tivemos apenas dois ou três consulados ao longo de doze meses. Mas com o novo embaixador do Brasil em Miami – Adalnio Senna Ganem – as perspectivas são muito positivas para este ano, pois temos o seu apoio”, comemora Dias.

“Sei do empenho do embaixador em Brasília para que os trabalhos fossem retomados e isso é importante porque têm ajudado os brasileiros que vivem em Orlando e nas cidades ao redor como Jacksonville, Sarasota, entre outras. Estou confiante nesse retorno dos trabalhos e acredito em melhoras na periodicidade do atendimento. O ano promete muito”, complementa Henrique.

Segundo Dias, cerca de 30 voluntários trabalham no “Consulado Itinerante”, atendendo a demanda de solicitações da comunidade. “Nós atendemos no mínimo, cerca de trezentas pessoas em um fim de semana – sábado e domingo. Os voluntários são da Primeira Igreja Batista de Orlando, e temos também pessoas que já estão conosco há um bom tempo. Aceitamos novos voluntários, que passam por um treinamento para nos auxiliar. E toda parte de documentação está a cargo dos funcionários do Consulado, que saem de Miami e vêm até Orlando. Já os voluntários atuam na parte da gestão, dando suporte no serviço de atendimento aos brasileiros que nos procuram”, complementa.

“Têm muitas famílias que dependem do serviço do Consulado Itinerante. Muitas dessas famílias não podem dirigir até Miami porque não têm carro, ou não têm a carteira de motorista, e até mesmo pelo seu status imigratório, o que gera receio de sair da cidade. Outro fator são os idosos que não têm possibilidade de dirigir e de enfrentar a maratona até Miami, que são três horas de estrada, enfim, uma série de problemas que se agrega à falta do Consulado Itinerante em nossa cidade”, alerta Dias.

Quanto ao período de incerteza para os indocumentados, na era Donald Trump, disse Paulo Henrique que é preocupante. “Eu faço parte do Conselho do xerife de Orange  Council que hoje agrega quatorze cidades, e estive falando com o xerife sobre essa era de medo entre os imigrantes indocumentados na Flórida. Essa transição de governo tem sido dolorosa, mas tem algo que me deixa muito calmo e que procuro passar para a comunidade brasileira, é que a polícia local não tem jurisdição federal, então eles não podem deportar, apenas prender. Tem todo um trabalho de esclarecimento que vamos fazer junto aos brasileiros, tentando acalmar as pessoas. Vamos contar com o apoio do Consulado Itinerante, junto ao Consulado de Miami, e vamos também colocar o embaixador junto com o xerife do Orange  Council para discutir essas questões”, finaliza Dias.

Serviço
O Consulado-Geral realizará Missão Itinerante nos dias 29 e 30 de abril de 2017 na cidade de Orlando, com apoio da Primeira Igreja Batista de Orlando (PIBBO).

Local e endereço: I-Drive Nascar – AMP GROUP 5216 Vanguard St – Orlando, Flórida, 32819 Horário de atendimento: Sábado e domingo, 29 e 30 de abril, 9h às 18h