“Passaporte de vacinação” será proibido na Flórida, determina Ron DeSantis

“Passaporte de Vacinação” seria usado por empresas da Flórida como prova de imunização

 

O “passaporte de vacinação” que seria usado por empresas e estabelecimentos da Flórida como prova de imunização contra a Covid-19 não agrada o governador Ron DeSantis – irá emitir uma ordem executiva proibindo a iniciativa. “Viola a privacidade e as liberdades individuais, prejudica as minorias e comunidades da classe trabalhadora”

 

Da Redação

Os chamados “passaporte de vacinação” que seriam usados por empresas e estabelecimentos da Flórida como prova de imunização contra a Covid-19, chamou a atenção do governador Ron DeSantis, que se posicionou contrário a essa conduta. Ele disse nesta segunda-feira que irá emitir uma ordem executiva proibindo a iniciativa, que classificou de “inconcebível”. “É totalmente inaceitável que o governo ou o setor privado imponham a você a exigência de que você mostre a prova da vacina, simplesmente para participar da sociedade normal”, disse DeSantis.

Em contrapartida, DeSantis assinou um projeto de lei que limita a responsabilidade das empresas por reclamações relacionadas à Covid. Foi contundente em suas colocações, durante entrevista coletiva em Tallahassee: “Não queremos estar em uma situação em que as pessoas tenham medo de ser processadas, apenas por fazerem coisas normais”, acrescentou.

“E assim, trabalhamos desde o início para ver como poderíamos fornecer alguma certeza tanto para as empresas quanto para os provedores de saúde. Obviamente, essa era uma prioridade para muitos de nós aqui em cima. E acho que a legislatura conseguiu cumprir hoje. ”

Quanto a aprovação da ordem que proíbe o “passaporte de vacinação”, o governador disse que virá em breve e pedirá que o Legislativo aprove um projeto de lei tornando a proibição permanente.

“É completamente inaceitável”, disse DeSantis sobre a ideia de que a prova de vacinação pode ser exigida por empresas ou governos. “Você quer ir ao

cinema, deveria mostrar isso? Não. Você quer ir a um jogo ou a um parque temático? Não. Portanto, não apoiamos isso. ”

 

Afinal, para que serve o “passaporte”?

Um “passaporte de vacina” se refere a documentos, em papel ou digital, que fornecem informações de saúde, como se alguém recebeu a vacina contra a Covid-19. Essas informações, quando apresentadas, permitirá à pessoa vacinada que viaje e participe de eventos. A intenção seria que todos tivessem um “passaporte de vacina”.

Por exemplo, o governo do estado de Nova York lançou um aplicativo que serve como um passaporte para que as pessoas vacinadas e aquelas que fizeram um teste de Covid-19 há pouco tempo possam circular.

No entanto, para o governador DeSantis, “passaportes de vacina” não são bem-vindos no Estado da Flórida, observando como eles violam a privacidade e as liberdades individuais, além de prejudicar as minorias e comunidades da classe trabalhadora.