EUA alertam americanos para evitar viagens ao Brasil devido à Covid  

CDC aponta os riscos de viagem para o americano que deseja visitar o Brasil devido à Covid

 

De acordo com a publicação do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos), nesta segunda-feira, o risco de viagem para turistas americanos que desejam visitar o Brasil caiu de 4 para 3, ainda assim é recomendável que sejam evitadas viagens devido à Covid-19  

 

Da Redação 

A grande expectativa do turista brasileiro é a volta às viagens à Orlando, na Disney, de poder passear pelos parques e fazer compras na Flórida – também a rota inclui Nova York. E se para o turista brasileiro ainda é incerto viajar, para o turista americano que deseja visitar o Brasil o panorama teve sensível mudança. De acordo com o CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) o risco de viagem para o americano reduziu nesta segunda-feira de 4 para 3 o grau de risco. Evidente, devido à situação da Covid-19. O nível 4 equivale a “muito alto” e o 3, em que o Brasil se encontra agora, é “alto”. 

Mas o que isso significa? Segundo informações publicadas pelo Departamento de Estado dos EUA, significa que a recomendação, que antes era de que os americanos expressamente “evitassem” viajar ao Brasil, agora é de que “reconsiderem” seus planos de ir ao país. 

Em resumo, o governo americano oficialmente segue de modo algum recomendando que seus cidadãos venham passear no território brasileiro. 

“Os viajantes não vacinados devem evitar viagens não essenciais ao Brasil”, diz o site do CDC, que afirma ainda que “devido à situação atual, todos os viajantes podem estar em risco de obter e espalhar variantes da Covid-19 por aqui.” 

 

Áreas de risco no Brasil 

Além da Covid, os EUA seguem aconselhando os americanos a ter cuidado com a criminalidade no Brasil. Recomenda-se que evitem regiões fronteiriças e estadias em áreas de “moradia informal” (como favelas e comunidades). Também segue constando no site do Departamento de Estado um alerta específico para que as cidades-satélites de Ceilândia, Santa Maria, São Sebastiao e Paranoá, no entorno de Brasília, não sejam visitadas durante a noite por questão de segurança.