“Auxílio Moradia” socorre famílias com ordem de despejo na Flórida.

Famílias de Broward, com dificuldades financeiras, vão receber o “Auxílio Moradia”

 

Famílias de Broward, Palm Beach e Miami-Dade, com dificuldades financeiras e aluguéis atrasados, vão receber “Auxílio Moradia”. O plano emergencial prevê acordos entre proprietários e inquilinos, com o repasse de milhões de dólares

 

Da Redação

Com intuito de conter os estragos da pandemia que afetou a vida de famílias de Broward, Palm Beach e Miami-Dade, autoridades já finalizam um plano emergencial para estas regiões – “Auxílio Moradia” – , com a distribuição de milhões de dólares, evitando o despejo de moradores com aluguel atrasado. Será uma negociação direta com proprietários e locatários, apelando ao bom senso entre ambas as partes, com transferências do dinheiro nas próximas semanas. E segundo dados, os três condados têm $165 milhões de dólares a serem distribuídos, e Miami e Hialeah possuem outros $21 milhões.

O planejamento e distribuição estão a cargo do “Department of Children and Families – DCF”-, ao invés dos 119 governos locais como foi no ano passado. O “DCF” foi escolhido pelo fato de ser uma entidade única, então a verba seria distribuída mais rapidamente. O dinheiro do repasse vem do fundo de $25 bilhões do “Programa de Assistência Emergencial para Aluguel”, aprovado pelo então presidente e pelo congresso no final do ano passado.

Desde o início da pandemia nos EUA, em março de 2020, quando por decreto do governo foram fechados diversos estabelecimentos como restaurantes, bares e teatros, na tentativa de prevenir o avanço da contaminação, trabalhadores ficaram sem renda. E para prevenir que essas pessoas sejam prejudicadas – despejadas de suas casas –, foi instaurado o “Auxílio Moradia”.

 

Como se proceder?

Inquilinos em dificuldades precisam provar que possuem renda familiar igual ou inferior a 80% da média local. Moradores com média menor que 50% ou que estejam desempregados por 90 dias até o pedido têm prioridade de atendimento. Os solicitantes precisam provar que cumprem os critérios e que tiveram queda de rendimento devido à pandemia e, então, devem mostrar que estão enfrentando risco de perder a moradia.

Também são elegíveis ao benefício, pessoas que precisaram ficar em casa por conta de contaminação pela Covid-19, por medida de quarentena e por prestarem cuidados a crianças ou indivíduos do grupo de risco. Os documentos a serem apresentados para comprovação ainda não foram definidos, mas é possível que sejam pedidos extratos bancários, declarações fiscais, contratos, assim como avisos de despejo pendentes ou aluguel vencidos. Solicitações podem ser feitas pelo website: https://discover.pbcgov.org/Pages/default.aspx

São esperadas mais de centenas de mediações nas próximas semanas. Colaboradores irão ajudar inquilinos e locadores na coleta e submissão de documentos. Será solicitado que locatários entreguem a documentação antes das audiências para que os pagamentos possam ser feitos até 10 dias após a mediação.

Aqueles que já obtiveram a notificação serão convidados, assim como seus locadores, a participarem de uma mediação no tribunal do condado. Os arrendadores que concordarem em estender a locação receberão até 75% da dívida mais recente e 60% do aluguel atrasado há mais tempo.

Miami-Dade County planeja fazer o pagamento completo das dívidas vencidas desde março para que os locatários possam permanecer em suas residências. Mais detalhes em: https://www.miamidade.gov/global/home.page