Quase metade dos brasileiros que vivem fora do Brasil estão nos Estados Unidos

Quase metade dos brasileiros que vivem fora do Brasil estão nos Estados Unidos

por Geovany Dias

Que o brasileiro adora subir a América até os EUA, isso não é novidade. O turista brasileiro já é conhecido por ser um dos que mais gasta no país americano: segundo dados consolidados pelo National Travel & Tourism Office, eles gastaram mais de 11 bilhões de dólares nos Estados Unidos só em 2016.  

Mas o povo do Brasil não está só viajando. Um levantamento feito pelo Itamaraty aponta que o número de brasileiros morando nos EUA teve alta pelo terceiro ano consecutivo: cerca de 1,5 milhão de pessoas. O número chama mais atenção quando comparado em dados percentuais, representando 45,7% do total daqueles que deixaram o Brasil em direção a outros países.  

O número de brasileiros vivendo nos Estados Unidos segue crescendo, de acordo com o Itamaraty.

Ranking – a lista liderada pelos EUA é seguida pelo Paraguai em segundo lugar, Japão e Portugal em terceiro e quarto lugares. Dentre as regiões dos Estados Unidos que mais concentram brasileiros estão os estados da Geórgia (350 mil, de acordo com o Consulado do Brasil em Atlanta) e Flórida (250 mil, de acordo com o Consulado Geral de Miami).

De acordo com Felix Prieto, PhD em Relações Internacionais, o motivo que impulsiona os brasileiros para fora do país é a constante busca por oportunidades. “A energia no Paraguai é 70% mais barata que no Brasil e tem a mesma fonte, Itaipu. Os aposentados estão indo para Portugal, onde encontra segurança, tranquilidade e sistema de saúde que funciona barato. Também milhares de universitários cursam seus estudos em Coimbra porque sai mais barato e mais seguro. E uma grande quantidade de brasileiros também segue para os Estados Unidos”, ressaltou o Prieto. O especialista reforça ainda que a instabilidade econômica, falta de segurança pública e oportunidades de emprego também podem ser destacados como fatores que implicam na saída dos brasileiros do país. “O que todos têm em comum é a crise econômica que se alastra desde 2014 e a falta de segurança: 65 mil assassinatos por ano (10% do mundo) e quase 500 policiais mortos ao ano em todo os pais”, revela.

Posted In: