Quarentena no México é o caminho de brasileiros para entrar nos EUA. Há risco de contaminação?

Aeroporto Internacional da Cidade do México recebe brasileiros, que seguem para os EUA.

 

Empresário brasileiro desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos carregando um tubo de oxigênio, acompanhado das filhas e da mulher – que não se contaminaram. Afinal, quais os riscos de ficar em quarentena no México para entrar nos EUA?

 

Da Redação

A opção de fazer quarentena no México, de duas semanas, antes de entrar nos EUA, tem incentivado brasileiros a se arriscarem nessa aventura delicada, afinal, sabe-se que em território mexicano a contaminação pela Covid-19 é intensa. Inclusive, um empresário mineiro, da cidade de Poços de Caldas, que decidiu ficar no México para seguir viagem aos EUA – após a quarentena, evidente –, acabou contraindo o vírus e precisou voltar às pressas para o Brasil. Ele desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos carregando um tubo de oxigênio, acompanhado das filhas e da mulher – que não se contaminaram. Afinal, quais os riscos de ficar em quarentena no México?

Com essas medidas restritivas – não só a brasileiros, mas para estrangeiros de uma forma geral –, o México é, no momento, a rota para entrada nos EUA, mobilizando pessoas que pretendem fazer negócios, lazer e mesmo para compras no país. Importante lembrar que não é necessário visto de entrada no México, o que facilita a ida de estrangeiros, além do idioma, o espanhol, conveniente para os brasileiros que não falam inglês.

O que fazer em terras mexicanas durante a quarentena? A maioria prefere ficar em Cancun e curtir as praias maravilhosas, o que é vantajoso – lembrando que hotéis por lá são caros. Há locais mais baratos, com ótima comodidade, basta fazer uma pesquisa antes. Outro detalhe: na questão alimentação é necessário se informar antes, pois o tempero mexicano é forte ao extremo e têm pessoas que se ressentem com isso – têm enxaqueca. E quanto a nossa moeda – o real – é bem mais forte que a moeda local, o peso, que está custando R$ 0,27 – até o encerramento desta matéria.

 

Cuidados para não se contaminar

É importante ter o máximo de cuidado ao chegar ao México, e obedecer aos procedimentos de segurança, para evitar a contaminação com o coronovírus, escapando de futuros transtornos. Têm pessoas que se deram bem ao fazer quarentena no país, entretanto, como em toda regra há exceção, há casos com final infeliz. Esse, foi o caso do empresário brasileiro Alberto Silva, o Beto, que acabou se contaminando no sexto dia de quarentena no México. Ele chegou à Cidade do México com a família para cumprir os 14 dias antes de embarcar para os EUA. Estava saudável, animado para aproveitar as dicas do país, mas o inesperado aconteceu.

“Passei por todos os procedimentos de segurança com a minha família – esposa e duas filhas –, mas a partir do sexto dia, no México, comecei a sentir os sintomas de febre, dor no corpo e falta de ar. Liguei para a minha médica no Brasil e a informei sobre o que estava acontecendo comigo e ela me aconselhou a fazer o teste imediatamente. Fiz o teste no México e deu positivo. Os testes de minha esposa e minhas filhas, graças a Deus, deram negativo. Precisei retornar ao Brasil imediatamente, levando respirador, pois tinha certa dificuldade para respirar. Foi um transtorno”, lembra Beto.

“Hoje eu estou bem, estou recuperado, mas foi uma experiência muito desagradável. Acredito que eu tenha me contaminado no aeroporto do México, na chegada. Era muita gente transitando e fiquei preocupado, mas seguimos para o hotel e deu no que deu. Tem gente que prefere a rota México para fazer a quarentena, mas não aconselho, não. O risco de contaminação é grande demais e às vezes não valem tantos esforços”, ressalta o empresário.

Mas há quem aposta que o México seja o melhor caminho – preços de passagens mais baratas, o real mais forte que o peso –, a escolha tem sido intensa. São estudantes, empresários e turistas que optam em ficar no país para, posteriormente, seguir o seu destino: os EUA. O número de passageiros brasileiros – via México – é expressivo. E segundo a maioria, em depoimento à imprensa, “valem todos os riscos”.

É importante ressaltar que para o brasileiro que faz quarentena no México, tem que fazer o teste de Covid-19, 72 horas antes do embarque para os EUA. Segundo relatos de quem passou por lá, a “Playa International Clinic”, que fica na Avenida 10, faz o teste de Covid. O Exame PCR custa 2.499 pesos e o Antígeno, 899. A exigência nos EUA é de PCR ou Antígeno.