Por onde começar a captação de clientes quando você é nova em um negócio?

COLUNA NOSSA GENTE || TRANSIÇÃO DE CARREIRA || Patricia Brooks

Essa era a minha dúvida, quando iniciei o meu negócio de limpeza. Eu moro no estado do Iowa, onde não há uma comunidade brasileira de peso, como na Flórida, na Geórgia ou em Massachusetts. 

Outra dificuldade é que eu também não tinha entrado neste negócio pelo caminho habitual com que muitos brasileiros entram, que é ser helper (ajudante) de uma pessoa que  tem uma grande lista de clientes já consolidada. 

______continua após a publicidade_______

seguro

Como dentista, eu aprendi que o melhor cliente que você pode ter  é o que vem pela indicação de um outro cliente seu. Obviamente, este era o padrão que eu queria reproduzir no meu negócio de limpeza. Mas eu ia precisar iniciar a captação de clientes de algum modo alternativo. 

Para piorar um pouquinho mais a situação,  eu estava abrindo o meu negócio bem no início da pandemia, onde ainda não havia vacinas, onde nem os profissionais de saúde ou mesmo os cientistas conheciam a dinâmica da doença e do vírus. Então, muitos clientes em potencial até queriam o serviço prestado,  mas não estavam com coragem de ter pessoas estranhas dentro de suas residências. 

Tentei algumas estratégias conhecidas e bastante usuais,  como deixar o meu cartão em outros estabelecimentos comerciais, como salões de cabeleireiro, a escola de dança que a minha filha frequenta, e até mesmo com algumas pessoas conhecidas como as mães de amiguinhas da minha filha. Mas nenhum cliente veio dessas estratégias. Como  meu marido tinha recentemente passado por um procedimento cirúrgico, e nós precisávamos começar o quanto antes  (já que a nossa renda familiar estava comprometida),  me restou “apelar” para os aplicativos de venda de leads (indicação de clientes). 

Após uma breve pesquisa, resolvi optar por um deles e vou brevemente descrever a minha experiência com este aplicativo: 

Em primeiro lugar, achei a taxa inicial para começar a usar o aplicativo bastante alta… mas como eu estava sem outras opções, encarei como um investimento em meu negócio. 

O aplicativo funciona assim: os clientes têm acesso aos perfis dos profissionais. Esse  cliente vai sinalizar ao aplicativo que está procurando um serviço de limpeza na sua região; o aplicativo então vai mandar esta lead (ou indicação) para vários serviços de limpeza da região, inclusive o meu.

Logo que você recebe a lead,  ela já é cobrada de você, independentemente se você consegue o contato com o cliente, ou mesmo depois de conseguir o contato, se esse cliente  contratá-lo ou não.

Percebi que, ao me vender o serviço, o representante comercial do aplicativo não me contou alguns pequenos detalhes como, por exemplo, que a lead era enviada para muitos profissionais (e não 2 ou 3 como me tinham informado). Ou seja, o cliente recebia uma chuva de telefonemas e começava a ficar irritado com a insistência de tantos serviços tentando marcar uma visita de estimativa. Nesse sentido, era muito difícil ser o primeiro a entrar em contato com o cliente. E a grande oferta de serviços jogava o valor lá para baixo. 

Outra desvantagem era o preço exorbitante das leads, muitas das quais realmente não se tornavam clientes. 

Com o passar dos meses consegui meus primeiros clientes através do aplicativo. Mas  já ficou bastante óbvio para mim que não era esse tipo de captação de clientes que eu queria para o meu negócio. 

Nas próximas colunas contarei a vocês como foi o processo de abandonar de uma vez o uso deste aplicativo para a captação de clientes. 

Espero por vocês! 

E aproveito para convidá-los a acompanhar essa minha jornada nas minhas redes sociais:
Instagram: @temdranafaxina
YouTube: Tem Doutora Na Faxina



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie