Piloto da ‘JetBlue’ impedido de voar por estar bêbado; polícia cancela decolagem

Com alto teor de álcool no sangue o piloto James Clifton foi retirado do avião e afastado das funções

O piloto James Clifton, 52, morador de Orlando, foi retirado do avião da “JetBlue” e impedido de decolar por estar bêbado. O piloto foi descrito como “visivelmente bêbado” quando passou pela segurança antes de embarcar no avião, alertando as autoridades. Houve tumulto e o voo cancelado

Da Redação

______continua após a publicidade_______

retaxes

Um piloto da “JetBlue”, visivelmente bêbado, teve que ser removido da cabine minutos antes da decolagem de um aeroporto no estado de Nova York, na quarta-feira. Foi detectado um nível de álcool no sangue mais de quatro vezes o limite legal para voar, de acordo com os relatórios. 

James Clifton, 52, foi submetido a um teste de bafômetro depois que a polícia o removeu do avião com destino a Fort Lauderdale do “Aeroporto Internacional de Buffalo Niagara”, informou a autoridade de Transporte de Fronteira do Niágara.

Clifton, morador de Orlando, foi descrito como “visivelmente bêbado” quando passou pela segurança antes de embarcar no avião, levando os agentes da “Administração de Segurança de Transporte” a notificar a polícia, segundo o relatório.

Seu teor de álcool no sangue era de 0,17 por cento, que é o dobro do limite de 0,08 por cento para dirigir um carro e quatro vezes o limite de 0,04 por cento de “TAS” imposto aos motoristas, de acordo com as regras da “Federal Aviation Administration (FAA).” 

O voo “JetBlue 2465”, originalmente programado para deixar Buffalo às 6h15, atrasou quatro horas e 10 minutos, de acordo com o site de rastreamento de voos FlightAware.com. O avião só decolou às 10h25 e pousou na Flórida às 13h11.

De acordo com as regras da “Administração Federal de Aviação”, os pilotos não podem consumir álcool dentro de oito horas de um voo e não podem ter um teor de álcool no sangue superior a 0,04%. Um folheto da FAA sobre segurança do piloto resume a regra como “8 horas da garrafa ao acelerador”.

No entanto, algumas companhias aéreas optam por definir regras mais rígidas para seus funcionários. A “United Airlines”, por exemplo, supostamente mudou seu limite de consumo para os pilotos para 12 horas antes de um voo. A “JetBlue” informou pouco depois que o piloto havia sido afastado de suas funções.



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie