Número de desemprego cai na Flórida e indústria luta para preencher vagas

A indústria de serviços na Flórida luta para preencher vagas e oferece bons salários e vantagens

Caiu consideravelmente o número de desemprego na Flórida à medida que a indústria de serviços luta para preencher vagas. Segundo relatório, a previsão da taxa de desemprego para março é de 3,2%  – número é 2% menor do que há um ano

Da Redação

Uma boa notícia para os trabalhadores da Flórida: segundo divulgou o “Departamento de Oportunidade Econômica da Flórida” (DEO), na sexta-feira, o número de desemprego no Estado caiu consideravelmente, à medida que a indústria de serviços luta para preencher vagas. Segundo relatório, a previsão da taxa de desemprego da Flórida para março é de 3,2%. O estado disse que o número é 2% menor do que há um ano.

______continua após a publicidade_______

retaxes

Apesar das vagas de emprego, o estado também disse que os trabalhadores do setor de restaurantes e hospitalidade saíram em taxas recordes após a pandemia. O DEO da Flórida informou que os trabalhadores deixaram a hospitalidade em favor de cargos nas indústrias de manufatura, logística e serviços profissionais.

Kirt Earhart, proprietário da “Maxine’s on Shine”, em Orlando, relatou estar agradecido pelo retorno da demanda dos clientes, mas ainda está lutando para preencher as vagas abertas. “A verdade é que dentro de nossa indústria, houve uma mudança de paradigma em termos de pessoas que querem trabalhar nessa indústria e há várias razões para isso, então é bastante desafiador agora”, disse Earhart.

“Oferecemos outros benefícios como férias pagas, algo inédito em nossa indústria antes. Fechamos nos principais feriados. Fazemos refeições em família, todo esse tipo de coisas.” Com os salários em alta, Earhart espera que as vagas sejam preenchidas.

“Se você está procurando um emprego, estamos pagando bem. Adoraríamos ter você, não importa nos fundos da casa, na frente da casa”, disse Earhart à procura de interessados às vagas disponíveis.

Governo Biden

No âmbito geral, na questão do desemprego, o governo de Joe Biden anunciou que o nível de desemprego no país caiu para 3,6% em março. Este nível se aproxima do patamar registrado antes da pandemia. E de acordo com os números oficiais, os EUA criaram 431 mil empregos durante março, com 6 milhões de desempregados.

Desta forma, o país ficou próximo da taxa de desocupação de 3,5%, registrada em fevereiro de 2020 (5,7 milhões), antes dos desdobramentos econômicos impostos pela crise da covid-19. “Acabamos de saber que o desemprego caiu para 3,6% em março. Nossa economia criou 431 mil empregos”, comemorou o presidente Joe Biden nas redes sociais.

____________________publicidade___________________

seguro

seguro

anuncie