Fotógrafo brasileiro transforma faróis americanos em obra de arte

Fotógrafo brasileiro transforma faróis americanos em obra de arte

O fotógrafo e arquiteto Gustavo Malta de Amorim, o Guga, que reside nos EUA, se prepara para o seu mais audacioso projeto, documentar os mais belos Faróis Marítimos americanos

Edição de agosto/2019 – p. 28

Fotógrafo brasileiro transforma faróis americanos em obra de arte

No best sellers de Júlio Verne, “O Farol no Fim do Mundo”, o escritor francês conduz o leitor e uma aventura enigmática, na história de um farol construído no “fim do mundo”, mais precisamente na Ilha dos Estados, situada na Argentina. E se Verne tem maestria com as letras, impulsionando a imaginação de quem o lê, na obra do arquiteto e fotógrafo alagoano, Gustavo Malta de Amorim, o Guga, a sua extraordinária sensibilidade com as lentes de sua máquina fotográfica ficam evidentes – registrando os faróis dos EUA. Imagens que imortalizam cenários deslumbrantes, enfeitiçando o olhar de quem alcança o trabalho de Amorim. Há um consenso entre bucólico e mistério nas fotos de Guga, que, segundo ele, serão transformados no livro – “Os mais belos Faróis Marítimos americanos”.

Alguns dos trabalhos de Gustavo Malta foram exibidos em exposições, sites e revistas brasileiras, inclusive que lhe valeu prêmio nos EUA, o de “Melhor fotografia” em concurso, promovido pelo “Dry Tortugas National Park na Florida”. O fotógrafo, no momento, se prepara para rodar cerca de 10.000km, documentando e fotografando os Faróis Marítimos dos EUA. ‘Já fotografei faróis no Brasil, Portugal, Espanha, Dinamarca, Suécia e Noruega, e agora chegou à vez dos Estados Unidos,” afirma o fotógrafo com encanto e paixão pelo assunto.

“Quando morei em São Francisco, na Califórnia, fiquei encantado com os parques nacionais, e passei a fotografá-los. O ‘Yosemite National Parque’ na Califórnia é belíssimo. A minha primeira máquina fotográfica, quando comprei, registrava os flagrantes da natureza, a sua beleza e magia. E foi na Noruega que me apaixonei pelos faróis marítimos, então passei a estudá-los, pois queria saber sobre suas histórias e quem os teria construído. São obras fascinantes e imponentes”, lembra Guga.

Fotógrafo brasileiro transforma faróis americanos em  obra de arte

“Os faróis coberto de gelo na costa norte do Lago Michigan, nos Estados Unidos, são impressionantes. Os faróis ficam mais interessantes quando estão cobertos de gelo, deixando a paisagem misteriosa. A localização destes faróis atraem pessoas de várias partes do mundo e não há como não se encantar”, retrata Gustavo.

“Como arquiteto e fotógrafo, procuro aliar a simétrica dos faróis à beleza e os ângulos que a fotografia proporciona. O arquiteto é detalhista nas formas de suas das obras, analisando cada ângulo, a simétrica, e isso beneficia o meu lado fotógrafo. O olhar de fotógrafo e arquiteto é imprescindível para evidenciar a riqueza dos detalhes”, enfatiza.

Segundo Guga, ele vem realizando estudo e pesquisa sobre os faróis nos EUA, com acesso a documentos que traduzem histórias e pessoas envolvidas nas obras espalhadas pelo país. “Através da Biblioteca Nacional, tenho tido acesso a documentos importantes sobre os faróis, e isso tem impulsionado o meu trabalho. É uma análise sobre a arquitetura e os seus feitos, com detalhamentos imprescindíveis. Tenho pesquisado sobre os faróis nos Estados Unidos e, cada vez mais descubro coisas interessantíssimas”, argumenta.

Com objetivo de fotografar e catalogar os faróis dos EUA, Guga vem mapeando as localizações – cidades, estados –, realizando o seu trabalho com precisão, seguindo a rota de obras magníficas. “Vou percorrer todos os estados americanos, e, posteriormente publicar o material em livro. No momento estou fotografando os faróis em todo estado da Flórida, vou para o Sul de Miami, depois sigo para o norte. Acredito que ainda esse ano eu conclua as fotos na Flórida. Em seguida, subo para a Geórgia e o norte da Carolina”, informa.

A queda das folhas

Paralelo ao trabalho com faróis, Guga adianta que registrará a queda das folhas – fenômeno que acontece no Outono – quando as folhas mudam de cor e se desprendem de seus galhos, se transformando em um espetáculo visual de cores. “Essa queda de folhas é fantástica e vou registrá-la. Vou para o norte em outubro, no Lago Michigan, para fotografar a queda das folhas que é fascinante”, comemora.

Além dos projetos Faróis e Parques nacionais americanos, Guga está desenvolvendo nos EUA uma escola de fotografia virtual onde oferecerá ao público cursos online de fotografia, desde o básico até o avançado. As aulas para alunos de escolas públicas serão inteiramente gratuitas. Segundo o fotógrafo, “uma incrível forma de divulgar e incentivar crianças a esta profissão”.

Fotógrafo brasileiro transforma faróis americanos em  obra de arte

“Já ajudo crianças em Palmeira dos Índios, interior de Alagoas, junto com a ‘ONG Irmãos do Sertão’, onde dei cursos de fotografias para crianças nas comunidades pobres. São projetos de inclusão social, disponibilizando computadores e internet para esta comunidade. Os cursos online que disponibilizarei gratuitamente poderão ajudar essas crianças, bem como de outros lugares no Brasil, e no mundo”, celebra.

Guga iniciou sua extraordinária carreira de fotógrafo em 1998, exatamente quando visitava um dos mais belos Parques Nacionais americano, o Yosemite National Parque na Califórnia, então dedicou sua carreira de fotógrafo, registrando Esportes e Natureza, o que o tornou reconhecido Nacionalmente.

Para ele, “farol sempre foi uma de minhas paixões, cresci admirando o farol da Ponta Verde em Maceió, minha cidade natal. Imaginava os mistérios que envolvem essas construções incríveis, que resistem as diversidades do tempo e do clima. E estão sempre ali para orientar e mostrar os caminhos para os navegantes quando passam”, comenta.

“Sou bacharel em arquitetura, e as histórias dessas construções me encantam desde suas histórias de guerras, naufrágios, desastres e romances de faroeiros, marinheiros, navegantes, exploradores e piratas em que elas foram testemunhas durante todo esse tempo”, finaliza.

Serviços

Acompanhem fantástica jornada de Guga: @mundoaforacomoguga

Fotografias: @gugamaltaphotography