Drama e incerteza de 240 brasileiros retidos em países do Sul da África

Brasileiros aguardam resgate em aeroporto da Cidade do Cabo; momentos de tensão

Os 240 brasileiros em países do Sul da África aguardam resgate em momento crítico com a disseminação da variante ômicron. O Itamaraty em comunicado nesta terça-feira, informa que os postos no exterior, juntamente com as companhias aéreas, estão em busca de voos ou rotas alternativas para que os brasileiros possam embarcar

Da Redação

Como resolver o drama de 240 brasileiros retidos em países do Sul da África, que pedem ajuda ao Ministério das Relações Exteriores para sair do país?  Desde que a variante ômicron se alastrou por países africanos, que as fronteiras do mundo se fecharam para viajantes da África – inclusive aeroportos do Brasil –, criando um impasse para residentes e turistas que ficaram “presos” em solo africano. A ordem é para que se evite a disseminação da variante ômicron do coronavírus até que cientistas possam ter controle sobre a nova doença.

O Itamaraty, em comunicado nesta terça-feira, informou que os postos no exterior, juntamente com as companhias aéreas que atuam na região, estão em busca de voos ou rotas alternativas para que os brasileiros possam embarcar.

Lembrando que, de acordo com a portaria nº 660, estão proibidos, em caráter temporário, a partir desta segunda, voos internacionais com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem por África do Sul, Botsuana, Reino de Essuatíni, Reino do Lesoto e Zimbábue nos últimos 14 dias.

Apenas na África do Sul, a Embaixada em Pretória e o Consulado-Geral na Cidade do Cabo registraram pedidos de assistência de aproximadamente 240 brasileiros, sendo 230 turistas, após a criação de um formulário virtual no Portal Consular.

Entre as solicitações, encontra-se o pedido de uma família de São Paulo, que está na cidade do Cabo, e que teve o voo de volta para o Brasil no último domingo cancelado e estão ainda sem perspectivas de quando poderão viajar. O clima é de tensão, pois autoridades de saúde do Brasil alertam para que a operação de resgate destes brasileiros seja feita com o máximo de cuidado para não colocar o Brasil em risco.

Brasileiros residentes na África do Sul também estão em alerta e aguardam um comunicado do Itamaraty para deixaram o país, pois a propagação da variante ômicron é devastadora e deixa a população local em condições alarmantes.

“Estamos vivendo uma tensão enorme. Ninguém sabe de nada. Eles não sabem quando vai ter o retorno das operações de voo, todos os voos foram cancelados de fato. A gente não tem a menor ideia do que vai acontecer”, disse uma brasileira muito assustada, na cidade do Cabo.