Quando novembro chegar, o Brasil retoma seu assento rumo aos EUA. 

Os brasileiros se preparam com entusiasmo e reservam seu lugar no voo rumo aos EUA

 

Turistas, agentes de viagens e companhias aéreas já se mobilizam para a retomada de viagens aos EUA, a partir de novembro. A reabertura dos aeroportos para estrangeiros, impulsiona as rotas de passeios, colocando no topo do ranking a cidade de Orlando, um dos destinos preferidos dos brasileiros, seguido de Nova York e Miami. E o Brasil que ocupa o seu assento no voo, na volta triunfal às compras, parques e diversão      

 

Walther Alvarenga  

Quando novembro chegar, a retomada de brasileiros rumo aos EUA será expressiva. As “sacoleiras de luxo”, famílias, grupos de viagens, viajantes compulsivos irão ocupar os seus assentos, quase dois anos após o pico da pandemia, que fechou aeroportos, restringiu passageiros e colocou o Brasil na lista de países em stand-by. E desde a medida anunciada pela Casa Branca, permitindo que estrangeiros – isso inclui o Brasil, evidente –, desembarquem nos aeroportos do país, que o setor do turismo ganhou fôlego. É o recomeço a muito esperado, mas com ressalvas: todos deverão estar totalmente imunizados e apresentar o comprovante de vacinação antes de embarcar. 

 

Aeroportos do Brasil à espera dos turistas internacionais – A medida começa a valer a partir de novembro – ainda sem uma data definida –, mas dúvidas pairam entre os viajantes quanto ao imunizante que será aceito pelo CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos). Atualmente, o órgão considera vacinadas contra a Covid-19 pessoas que tomaram as vacinas aprovadas para uso emergencial no país: Pfizer, Moderna e Janssen. O imunizante desenvolvido pela Oxford/AstraZeneca, listado pela Organização Mundial de Saúde (OMC), consta no site do CDC. Entretanto, não há menção à Corona Vac – desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, aprovada pela OMC.  

 

Orlando tem a preferência dos brasileiros – Mas o brasileiro não se priva de seus instintos de viajante. Já começa a reprogramar a próxima viagem aos EUA, lembrando que Orlando é o carro-chefe da sua preferência, seguido de Nova York e Miami – entre outros destinos. E as agências de turismo voltam a ouvir os insistentes chamados dos respectivos telefones, de passageiros à procura de promoções e pacotes de viagens, aumentado o volume de vendas. 

Esses acenos positivos, turisticamente avaliando, apontam para novembro e dezembro, meses de alta de vendas de passagens, com aeroportos tomados de brasileiros, ansiosos pelas compras, parques, restaurantes e diversão na Terra do Tio Sam.   

Em Orlando, o clima está em compasso de espera pela volta do brasileiro, enquanto que no Brasil, o corre-corre avassalador por parte de pessoas que têm passagens compradas e que precisaram remarcar datas; turista que necessita renovar o visto, incluindo neste contexto o viajante que aguardou longos meses, e que está com tudo em dia, esperando apenas a data do embarque.   

 

Impulso das companhias aéreas 

Nas companhias aéreas, o impacto da nova medida, que reabre os aeroportos dos EUA para os estrangeiros, é de extrema significância. Chegou a hora de retomar os destinos preferidos pelos brasileiros e ter o preparo devido para acomodar os ilustres e entusiastas passageiros. As equipes de terra e do ar já vêm sendo preparadas para receber o contingente de turistas. Nada poderá falhar, afinal, ninguém quer perder a oportunidade de viajar.   

A “Latam”, por exemplo, em seu comunicado à imprensa, afirma que recebeu com entusiasmo a notícia dos planos de reabertura das fronteiras dos EUA, dizendo estar preparada para a retomada das viagens internacionais. “A empresa está preparada para aumentar os voos entre Brasil e Estados Unidos. A ‘Latam’ não deixou de operar voos do Brasil para os Estados Unidos nem mesmo durante a pandemia nas rotas GRU-MIA e GRU-JFK.” 

Em nota, a “Gol” ressalta que deseja retomar a oferta dos voos para os EUA com operações para a Flórida – Miami e Orlando. “A companhia está planejando esta retomada em entusiasmo. É um momento importante para o setor turístico, e vamos atender a demanda.” 

Já a “Azul” disse em nota que recebeu com entusiasmo o anúncio do governo dos EUA sobre a suspensão das restrições de entrada ao país para turistas estrangeiros completamente vacinados contra o coronavírus a partir de novembro. “A companhia está pronta para aumentar sua oferta de voos aos Estados Unidos, pronta para atender a demanda de brasileiros.”  

É o Brasil que retoma o seu assento no voo, mobilizando agentes de viagens, companhias aéreas, hotéis, restaurantes e rotas de passeios. O cidadão do mundo agora poderá programar a sua viagem aos EUA e fazer o que mais gosta: comprar, se divertir e voltar a Orlando com a família. E se há otimismo por parte dos profissionais do Turismo, entre os passageiros a alegria é imensurável.  

Viajar, sem dúvida, é prazeroso. E quando você está viajando, você está fora do seu lugar comum. Longe da rotina e dos vícios do cotidiano, tudo que resta é você e sua família. Quem viaja sozinho, por exemplo, pratica um exercício de autoconhecimento, onde faz o que quer na hora que quer e do jeito que quer. É bom estar preparado para esta saudável aventura com início previsto para o mês de novembro. Boa viagem! 

Serviço

Atenção, os melhores pacotes de viagem para os EUA você encontra no Guia de Orlando Viagens.

Compre direto nos EUA. Clique aqui para acessar.