Pessoas totalmente vacinadas não precisam mais de máscara. Saiba os critérios

Pessoas totalmente vacinadas não precisam de máscara em locais públicos, informa CDC

 

Novas recomendações divulgadas nesta quinta-feira pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) aconselham que as pessoas totalmente vacinadas contra Covid-19, “podem participar de atividades internas e externas, grandes ou pequenas, sem usar máscara ou distanciamento físico”

 

Da Redação

Para aqueles que estão ansiosos para retornar à normalidade pré-pandemia, as autoridades federais de saúde acabam de lançar uma nova orientação que oferece algumas boas notícias, mas apenas para pessoas que foram totalmente vacinadas.

De acordo com as novas recomendações divulgadas nesta quinta-feira pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), agora, as pessoas totalmente vacinadas contra Covid-19, “podem participar de atividades internas e externas, grandes ou pequenas, sem usar máscara ou distanciamento físico”, de acordo com o Diretor do CDC, Dr. Rochelle Walensky.

O anúncio foi feito em um momento em que os casos diários de coronavírus diminuíram continuamente desde que as vacinas contra a Covid-19 foram lançadas nos EUA, com o menor número de mortes desde o ano passado.

As atividades internas consideradas mais seguras para as pessoas vacinadas permanecerem sem máscara incluem visitar cabeleireiros, ir a um shopping ou museu sem aglomeração, comer em restaurantes e participar de aulas de exercícios de alta intensidade, informa o CDC em seu site.

 

Necessária a máscara em avião – Pessoas totalmente vacinadas também podem livrar-se de suas máscaras ao ar livre, mesmo quando cercadas por muitas pessoas, disseram funcionários do CDC durante um briefing Covid-19, na Casa Branca, nesta quinta-feira. A atualização é uma ligeira mudança em relação a uma emitida no final de abril, que dizia que as pessoas totalmente vacinadas ainda devem usar máscaras ao ar livre em ambientes e locais lotados, como apresentações ao vivo, desfiles e eventos esportivos.

As máscaras ainda são necessárias durante viagens em aviões, ônibus e trens, independentemente da situação de vacinação, e para aqueles em estabelecimentos de saúde, instituições correcionais e abrigos para desabrigados.

 

Prevenir infecções

Evidências científicas mostram que as vacinas ajudam a prevenir infecções sintomáticas e assintomáticas, bem como mortes e hospitalizações. Pesquisas mais recentes comprovam que as vacinas também são eficazes contra variantes circulantes do coronavírus, que são mais contagiosas do que a cepa original que surgiu em Wuhan, China, em dezembro de 2019.

Pessoas imunocomprometidas e totalmente vacinadas devem falar com seu médico antes de deixar de suas máscaras, acrescentou Walensky. Pessoas não vacinadas devem continuar com os cuidados como usar máscaras, lavar as mãos com frequência e distanciar-se fisicamente.

Mais de 117,6 milhões de americanos estão totalmente vacinados contra Covid-19 em 12 de maio, cerca de 35% da população, de acordo com um rastreador do CDC . Agora que as crianças entre 12 e 15 anos são elegíveis para receber a vacina Pfizer, espera-se que esse número cresça nos próximos dias e semanas.