Pesquisa aponta otimismo de empresários com economia dos EUA, pós-pandemia

Empresários expressam otimismo com economia dos EUA, na pós-pandemia, diz pesquisa.

 

70% dos executivos consultados foram positivos sobre o comportamento da economia nos próximos 12 meses. Os empresários expressaram otimismo com a recuperação da economia dos EUA e têm expectativas de receita e lucro não vistas desde 2018, de acordo com a pesquisa do segundo trimestre da “Associação Internacional de Contadores Públicos Certificados” (AICPA)

 

Da Redação

Segundo colocações de Nelson Sotomayor, professor de Economia do “Miami-Dade College”, pela primeira vez desde o início da pandemia, os executivos expressaram otimismo com a recuperação da economia dos EUA e têm expectativas de receita e lucro não vistas desde 2018, de acordo com uma pesquisa do segundo trimestre da “Associação Internacional de Contadores Públicos Certificados” (AICPA).

E 70% dos executivos consultados foram positivos sobre o comportamento da economia nos próximos 12 meses, contra 47% no primeiro trimestre, já que verbas de ajuda governamental, lançamento de vacinas e suspensão de restrições nos locais de trabalho melhoraram as condições de negócios .

Mas os contadores públicos certificados “CPAs”, que ocupam cargos executivos em organizações públicas e privadas, estão preocupados com a disponibilidade de pessoal qualificado, fator que surgiu como o desafio mais citado para as empresas com o surgimento da contratação de empregos.

E dois terços dos executivos corporativos agora expressam preocupação com a inflação, contra 44% no último trimestre, de acordo com uma pesquisa realizada entre 27 de abril e 24 de maio de 2021, de 770 “CPAs” com posições de liderança e a margem de erro da pesquisa de opinião é mais ou menos 3 pontos percentuais.

O otimismo sobre as perspectivas de sua própria organização para os próximos 12 meses aumentou de 58% para 76% no trimestre anterior. Cerca de 69% dos executivos disseram que suas empresas planejam expandir nos próximos 12 meses, em comparação com 58% no último trimestre.

O lucro deve crescer 4% nos próximos 12 meses, mais que o dobro da previsão de 1,9% no último trimestre.

O cenário de contratação também melhorou significativamente, de acordo com os resultados da pesquisa, com 33% dos executivos dizendo que suas empresas planejavam preencher cargos imediatamente, ante 19% no último trimestre.

Outros 14% disseram ter muito poucos funcionários, mas hesitam em contratar. “A porcentagem de executivos que disseram que suas empresas tinham funcionários demais diminuiu de sete para quatro por cento, trimestre a trimestre.”

“O que estamos vendo é uma grande expectativa de que as coisas realmente se abrirão na segunda metade do ano”, disse o Diretor Executivo de “Aprendizagem, Educação e Desenvolvimento” do AICPA, “Revisor Oficial de Contas para Gestão Global”.

Ele reconheceu que a resposta global à pandemia ainda tem muitas incertezas, o que afeta os EUA. “Mas claramente estamos vendo uma confiança cada vez maior dos executivos de negócios de que o pior já passou.”

De acordo com o resultado da pesquisa, cerca de 50% dos executivos expressaram otimismo com a economia global, ante 37% no último trimestre.

 

Principais desafios

Depois da “disponibilidade de pessoal qualificado”, os principais desafios citados pelas empresas são os “custos com materiais / insumos / equipamentos”, número seis no último trimestre, e a “liderança política nacional”.

Os preços dos insumos das empresas devem aumentar 4,4% nos próximos 12 meses, ante 3,1% na projeção no último trimestre.

Os setores que registraram um aumento nas contratações em comparação com o último trimestre incluem empresas farmacêuticas e fabricantes de dispositivos médicos, manufatura e hospitalidade e entretenimento. Aqueles que experimentaram aumentos um pouco menores são bancos e imóveis.