Vegetarianismo

voltar

MAR/12 – pág. 56

Cada vez mais, o vegetarianismo está ganhando adeptos no mundo. Muitos motivados pelo fim da crueldade com os animais, outros porque baniram a carne dos seus cardápios, enfim, são muitas as razões e muitos os tipos de vegetarianos:

Os ovolactovegetarianos, que incluem na sua dieta sem carne itens de origem animal como ovos e laticínios.

Os lactovegetarianos, que não comem ovos, mas aceitam os laticínios.

O vegetariano estrito, ou vegano, que exclui todos os derivados animais do cardápio e, também rejeita todo tipo de vestimentas e produtos de procedência animal, ou que foram testados em animais. O crudívoro, que só come alimentos crus ou aquecidos à temperatura máxima de 24 C, além de alimentos germinados. O vegetariano frugívoro, que se alimenta de frutos, cereais, legumes e frutas oleaginosas (nozes, amêndoas, entre outras).

Os benefícios da dieta vegetariana são muitos. Além de ser pobre em gordura saturada, colesterol e contaminações, essa dieta ajuda a diminuir o risco de problemas cardíacos, osteoporose e até o câncer.

Mas, antes de se tornar um vegetariano, o ideal é receber a orientação de um nutricionista para ficar atento às quantidades ideais dos nutrientes diários e, assim, compensar a falta das proteínas encontradas na carne, entre outros. Se você se decidir pelo vegetarianismo, saiba que se pode encontrar proteína em vários alimentos como ovos, cogumelos, feijão, soja, grão de bico e lentilha.

E quem pensa que a comida vegetariana é insossa, vai se surpreender com esta culinária de pratos extremamente saborosos.

Bom apetite!

Esta matéria foi sugerida por um colega vegetariano, Roberto Schmutz Goumma, e teve a preciosa colaboração de Leilah Salvetti Rezende, que me ajudou na pesquisa com o livro Cozinha Natural Gourmet de Tatiana Cardoso, do Restaurante Moinho de Pedra (São Paulo), agraciado pela Revista Veja como o melhor restaurante natural em 2009.

Receitas:

Cleide Rotondo
cleide@nossagente.net