Vacation homes atraem investidores brasileiros

Vacation homes atraem investidores brasileiros

Orlando se tornou a menina dos olhos de empresários e investidores brasileiros, atraídos pelo setor imobiliário. Vacation homes se tornaram recomendáveis para fechar bons negócios

Edição de agosto/2019 – p. 17

Vacation homes atraem investidores brasileiros

Eleita pela Revista Forbes como a cidade para melhor se investir, Orlando se tornou a menina dos olhos de empresários e investidores brasileiros, atraídos por um mercado rentável, principalmente no setor imobiliário. Por exemplo, o preço do metro quadrado gira em torno de R$ 3.600 mil, enquanto em São Paulo, algumas regiões têm o metro quadrado negociado a R$ 14 mil. As Vacation homes, em Orlando, são alvo recomendável para fechar bons negócios com a alta do dólar.

E segundo comenta Rodrigo Cunha, CEO do “Magic Development” – grupo que desenvolve empreendimentos de luxo para o turismo em Orlando há 11 anos –, com imóveis com valorização de 9% ao ano, a crise passa longe do mercado imobiliário.

“A desvalorização do real ante ao dólar sempre gera receio na hora de planejar despesas com a moeda norte-americana, mas, diferente da viagem de férias, alguns investimentos continuam atrativos mesmo com o dólar valendo quase quatro vezes mais do que o real”, acrescenta Cunha.

Em contrapartida, a crise também parece passar longe da cidade dos parques temáticos. Segundo pesquisa da Forbes com o Local Market Monitor, mostra Cunha, em mais de 300 mercados habitacionais, o preço médio de um imóvel em Orlando é de US$ 247.500 mil com valorização de 9% ao ano devido ao grande crescimento populacional e ao alto fluxo de turistas na cidade-sede dos parques da Disney.

Em 2018, por exemplo, Orlando recebeu 75 milhões de turistas, mantendo sua marca como destino mais procurado dos EUA. E para se ter ideia do expressivo volume de visitantes, todo o território brasileiro registrou 6,5 milhões de turistas no ano de 2017.

Com isso, o turismo em alta impulsiona o mercado das vacation homes. Dados do “Smarthosts Vacation Renta” revelam que o mercado das “casas de férias” deve atingir os US$ 167,9 bi em 2019.

As Vacation homes são propriedades que oferecem serviços de hotel cinco estrelas com recepção 24h, restaurante, concierge, academia, brinquedoteca. Mas não apenas isso, elas funcionam também como uma proteção adicional ao capital investido, principalmente em momentos de crise econômica, além da possibilidade de ser uma fonte de renda durante períodos em que o imóvel estiver desocupado.

“Com expansão acumulada de 61% no número de visitantes desde 2009, Orlando se posiciona na dianteira dos investimentos imobiliários em tempos de incertezas ao redor do mundo. A economia sólida, o clima ameno, um aeroporto com voos regulares para as principais cidades brasileiras e, em breve, um trem-bala que vai ligar a cidade a Miami, são apenas algumas das vantagens oferecidas a quem decidir investir na cidade. Benefícios que, em longo prazo, colocam em segundo plano a desvalorização do real ante ao dólar”, orienta Rodrigo Cunha.