Uso de droga e álcool

voltar

NOV/12 – pág. 55

______continua após a publicidade_______

retaxes

Nas férias de verão, para relaxar ou celebrar o ano escolar que passou (daqui a pouco já começará outro) ou o ano laboral, queremos justificar o cansaço tomando alguns drinks. Ou ainda, experimentar algum tipo de “droga”. Há várias justificativas – tanto adultos quanto jovens as usam.

Mas cuidado!

Veja primeiro se há na sua família alguém com tendência a vícios (qualquer um). Geneticamente, isso pode ser o começo de um padrão difícil de ser quebrado, pois essas tendências são também herdadas. Procure outras maneiras de relaxar, tais como caminhada, aula de yoga ou respiração profunda. O seu corpo agradecerá. Sua psique também.

Usar substâncias desde a idade prematura faz com que nos acostumemos emocionalmente, isto é, aprendemos a relaxar, a socializar-nos e a lidar com exigências do dia a dia com um copo de whisky, um cigarro… “desaprendendo” a resolver naturalmente e psicologicamente os problemas. Até mesmo o café e a coca cola têm esse efeito.

Existe uma pressão social imensa, especialmente entre os jovens, para beber ou provar diferentes substâncias.

Querer pertencer aos mais diversos meios sociais é normal. Por isso, o jovem sente-se pressionado, ou até mesmo curioso, e não consegue resistir a essas tentações. Fale com alguém de confiança sobre o assunto. Aprenda a responder: “Não, sou alérgico”; “Não, estou tomando remédios e não posso misturar”. Ou ainda: “Não gosto, isso não é para mim”.

Se os amigos beberem, ofereça-se para dirigir o carro. Melhor ainda, procure amigos que celebram a vida de outras maneiras.

Verifique se seu filho/a está tirando notas ruins na escola, desistindo dos esportes/música/outros interesses, mentindo, roubando, irritando-se facilmente, tendo problemas com amigos ou com a lei.

Sinais de vício (qualquer substância ou atividade viciosa):

  • tolerância (precisa tomar mais para ter o mesmo efeito);
  • sentir-se afetado física ou psiquicamente quando não toma;
  • toma quantidades maiores ou durante mais tempo do que pretendia;
  • já tentou parar ou reduzir várias vezes;
  • dedica tempo e atenção para conseguir essa substância (ou atividade);
  • desiste ou reduz atividades importantes (social, lazer ou trabalho) para poder dedicar-se mais à substância;
  • continua a tomar apesar das consequências ou comentários dos outros.

Números úteis:

  • Florida Quitline: 1-877-U-CAN-NOW (1-877-822-6669);
  • Substance Abuse and Mental Health Services Administration Helpline: 1-800-662-HELP (4357);
  • National Clearinghouse for Alcohol and Drug Information: 1-800-729-6686;
  • Alcoólicos Anônimos:  407-260-5408;
  • Narcóticos Anônimos:  407-425-5157;
  • Al-Anon/Alateen (para os familiares):  1-800-344-2666.

Existe apoio para outros tipos de vícios, como comida, jogo e sexo.  Para qualquer pergunta ou dúvida, mande-me um e-mail ou telefone para agendar uma consulta.  Procure sempre um profissional com experiência ou formação nesses assuntos.

Rosario Ortigao, LMHC, MAC
Conselheira de Saúde Mental
407 628-1009
rosario@ortigao.com



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie