Troca de insultos e acusações marcaram o primeiro debate entre Trump e Biden

Foi um confronto acalorado no primeiro debate entre Donald Trump e Joe Biden

 

Durante 95 minutos, os dois principais candidatos Donald Trump e Joe Biden debateram vários temas, entre eles a pandemia do coronavírus, saúde, economia e questões racistas, numa conversa moderada pelo jornalista Chris Wallace, da Fox News

 

Da Redação

Quem ganhou o debate entre Trump e Biden? Foi um debate acalorado – o primeiro de três debates –, onde não faltou farpas, acusações e até algumas ofensas. Foi assim o primeiro debate presidencial entre Donald Trump, atual presidente dos EUA, e Joe Biden, candidato democrata à Casa Branca nas eleições do próximo dia 3 de novembro. E durante 95 minutos, os dois principais candidatos debateram vários temas, entre eles a pandemia do coronavírus, saúde, economia e questões racistas, numa conversa moderada pelo jornalista Chris Wallace, da Fox News, no Samson Pavillion, em Cleveland, no estado norte-americano do Ohio.

Trump e Biden fazem acusaçõoes – Entre os temas, Seguro Saúde, Obamacare abriu a afronta entre ambos os candidatos. Quando confrontado com a alternativa ao Obamacare, uma promessa feita pelo atual presidente dos EUA ao longo dos últimos quatro anos, Trump referiu que o preço dos fármacos tem sofrido uma alteração durante o seu mandato. Por sua vez, Biden acusou Trump de não ter uma alternativa para melhorar o setor da saúde. “Não tem um plano”, atirou.

Trump acusou Biden de querer pôr fim aos seguros privados de 180 milhões de cidadãos norte-americanos, acusação que o candidato democrata negou.

Entre tantos insultos como “palhaço” e “tolo” foram apenas alguns das farpas trocadas pelos candidatos. Joe Biden acusou Trump de ser o “pior presidente que a América alguma vez teve”.

Trump confrontou o candidato democrata mencionando os negócios do filho, Hunter Biden. O candidato desmentiu e acabou por admitir: “É difícil responder seja ao que for com este palhaço”. O candidato democrata irritou-se e chegou, inclusive, a mandar calar Donald Trump, depois de este o interromper várias vezes. “É melhor se calar, homem?”, questionou.

 Nomeação para o Supremo Tribunal

O debate se arrancou com a questão do Supremo Tribunal, uma das questões mais faladas nos últimos dias, após a morte da juíza Ruth Bader Ginsburg e a nomeação da conservadora Amy Coney Barrett para o cargo. Donald Trump foi o primeiro a intervir, afirmando que a escolha da juíza foi um direito adquirido graças às eleições.

“Ganhamos as eleições e temos o direito de fazê-lo”, sublinhou Trump. Por outro lado, Biden defendeu que dezenas de milhares de pessoas já exerceram o seu voto e, por isso, a nomeação foi precoce. “Devíamos esperar e ver qual é o resultado das eleições”, rematou.

E quando o assunto foi sonegação de impostos, questionado por Biden,  Trump garante que pagou “milhões de dólares” em impostos, e não os 750 dólares apontados na reportagem revela pelo jornal  The New York Times sobre os dados fiscais do presidente norte-americano. Trump defendeu-se: “Paguei milhões de dólares”, avançou, acrescentando “E vai poder vê-los”.

Quanto à supremacia branca nos EUA, Trump recusa-se a condenar grupos de supremacia branca – os supremacistas brancos e membros de milícias espalhados pelo país. “Quase tudo o que vejo vem da ala esquerda e não da ala direita”, afirmou. Trump pediu então ao grupo de extrema-direita “Proud Boys” que “se afaste” e fique “à espera”, em ‘stand by’. “Alguém tem de fazer alguma coisa por causa dos antifascistas e da esquerda”, disse o presidente norte-americano.
Pandemia da Covid-19 nos EUA

O candidato democrata relembrou as 200 mil mortes e os mais de 7 milhões de infetados pela pandemia da Covid-19 nos EUA e lançou críticas ao desempenho do atual presidente norte-americano, acusando-o de não ter qualquer plano. Trump contra-atacou e defendeu que “se o tivéssemos ouvido, o país tinha ficado aberto, milhões de pessoas tinham morrido, não 200 mil”, alfinetou. “Ele quer fechar este país e eu quero mantê-lo aberto”, relembrou o republicano.

Sobre o uso de máscaras, Donald Trump referiu coloca máscara quando acha que é preciso, criticando a posição de Biden, que defendeu que “usar máscaras salva vidas”. “Acho que as máscaras são essenciais. Eu uso máscaras quando é preciso. Não é como ele. Sempre que o vemos, aparece de máscara”, retrucou o presidente.

 Próximos debates

O único debate entre os candidatos a vice-presidente, a senadora democrata Kamala Harris e o atual vice-presidente, Mike Pence, acontece no próximo dia 7 de outubro, e, Salt Lake City, no estado de Utah. Para 15 de outubro está marcado o segundo debate entre os candidatos presidenciais, em Miami. O último debate entre Trump e Biden acontece a 22 de outubro, na Universidade de Bermolt, em Nashville, no estado do Tennessee.