Testes de Covid mais rígidos para passageiros que desembarcam nos EUA

Passageiro que desembarcar nos EUA terá que apresentar teste de Covid 24 horas anteriores

O governo de Joe Biden irá se pronunciar nesta quinta-feira, sobre as novas medidas contra a variante Ômicron – exigirá testes mais rígidos para passageiros internacionais. Os CDC estão trabalhando para exigir que pessoas que chegarem ao país façam exames para Covid-19 nas 24 horas anteriores

Da Redação

Com o aumento de casos de pessoas que contraíram a nova variante Ômicron, os EUA vão tomar medidas mais rígidas de teste Covid-19 para passageiros internacionais. O governo de Joe Biden anunciou que nos aeroportos e fronteiras do país, a ordem é intensificar a verificação viajantes que chegam, vacinados ou não, em meio à disseminação da nova variante do coronavírus que preocupa as autoridades de saúde.

Já os “Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC)” disseram terça-feira em nota que já estão trabalhando para exigir que todas as pessoas que chegam de avião ao país façam exames diagnósticos para Covid-19 nas 24 horas anteriores. E só embarcam em voos para os EUA quem está com o esquema vacinal completo, até três dias antes da viagem.

“O CDC está trabalhando para modificar seu pedido de análise de viagens global atual conforme aprendemos mais sobre a variante omicron; uma ordem modificada reduziria o período de realização dos testes de diagnóstico exigidos em todos os viajantes internacionais por via aérea para um dia antes de sua partida para os Estados Unidos ”, disse à Agência.

Protocolos de testes diagnósticos precisos ainda estão sendo detalhados em antecipação ao discurso de Biden agendado para quinta-feira, no qual ele delineará os planos de seu governo para controlar a pandemia de Covid-19 durante o inverno, de acordo com um alto funcionário que acrescentou. Que alguns detalhes ainda podem mudança.

“O CDC está avaliando como tornar as viagens internacionais o mais seguras possível, incluindo testes de diagnóstico mais próximos do voo e considerações sobre testes adicionais pós-chegada e quarentenas voluntárias”, disse a Diretora do CDC, Rochelle Walensky.

Atualmente, o CDC recomenda que os testes de diagnóstico sejam realizados dentro de três a cinco dias após a chegada do exterior aos EUA, bem como o isolamento de viajantes não imunizados, embora o cumprimento seja voluntário e poucos acreditem que o façam.

A nova medida chega poucas semanas depois de os EUA abrirem totalmente suas fronteiras para viajantes estrangeiros com um esquema de vacinação completo, em 8 de novembro, e instituir um sistema de análise de diagnóstico de dois estágios que concede a esses viajantes um esquema de vacinação completo. Ainda não se sabe muito sobre a nova variante, detectada em mais de 20 países, mas ainda não nos EUA.

Análise do Ômicron

O Dr. Anthony Fauci, o principal especialista em doenças infecciosas do governo dos EUA, disse que mais será conhecido sobre a mutação Ômicron dentro de duas a quatro semanas, conforme os cientistas cultivam e analisam amostras de laboratório da nova variante do coronavírus.

Na tentativa de tranquilizar a população sobre a presença da nova variante, Biden disse que em suas declarações na próxima quinta-feira, “Apresentarei uma estratégia detalhada delineando como vamos lutar contra a Covid neste inverno, não com bloqueios ou confinamentos, mas com vacinações em grande escala, reforços, testes de diagnóstico e muito mais ”.