Tecnologia inédita é capaz de detectar Alzheimer em estágio inicial com apenas um exame

Pesquisadores da Universidade Imperial College London, no Reino Unido, desenvolveram uma tecnologia capaz de diagnosticar a doença de Alzheimer com uma única ressonância magnética do cérebro. A precisão em diferenciar estágios iniciais e avançados foi surpreendentemente alta — 79% dos pacientes. 

Os testes com a nova técnica indicam que, em 98% dos casos, com o sistema de inteligência artificial de máquina, seria possível prever com precisão se uma pessoa tem ou não a doença neurodegenerativa. É um método considerado simples, que utiliza um equipamento de ressonância magnética comum, geralmente já é encontrado na maioria dos hospitais, e identifica a doença ainda em estágio inicial.

______continua após a publicidade_______

seguro

O líder da pesquisa e do estudo publicado na revista Nature Portfolio Journal, Communications Medicine, professor Eric Aboagye, explicou que: “Atualmente, nenhum outro método simples e amplamente disponível pode prever a doença de Alzheimer com esse nível de precisão, portanto, nossa pesquisa é um importante passo à frente”.

Hoje, para se ter um diagnóstico do Alzheimer, são necessários testes e exames de imagem, que geralmente são feitos somente quando o paciente já está com algum comprometimento cognitivo. Infelizmente, ainda não há cura para o Alzheimer, mas com o diagnóstico precoce, os pacientes podem procurar tratamento ainda no estágio inicial e retardar o avanço dos sintomas.

“Esperar por um diagnóstico pode ser uma experiência horrível para os pacientes e sua família. Se pudéssemos reduzir o tempo de espera, tornar o diagnóstico um processo mais simples e reduzir um pouco da incerteza, isso ajudaria muito”, acrescenta Aboagye.

A Associação Internacional de Alzheimer, estima que cerca de 50 milhões de pessoas no mundo são acometidas por demência, tais como Alzheimer. E esse número tende a aumentar, porque segundo a Organização Mundial da Saúde, a demência poderá atingir 78 milhões de pessoas daqui a oito anos e 139 milhões até 2050. 

A doença de Alzheimer é atualmente classificada como a sétima principal causa de morte nos Estados Unidos e a mais comum de demência entre adultos mais velhos, de acordo com informações do Instituto Nacional de Envelhecimento dos Estados Unidos. Vale o alerta para os sintomas iniciais do Alzheimer. Confira:

• Perda de memória

• Dificuldade de julgamento, que leva a más decisões

• Perda de espontaneidade e do senso de iniciativa

• Mais lentidão para completar as tarefas diárias normais

• Perguntas repetidas

• Problemas para lidar com dinheiro e pagar contas

• Ficar vagando e se perder

• Perder coisas ou colocá-las em lugares estranhos

• Mudanças de humor e personalidade

• Aumento da ansiedade e/ou agressividade

Em caso de suspeita, consulte o seu médico.



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie