Snowden divulga novos documentos sobre espiões dos EUA e britânicos

Snowden divulga novos documentos sobre espiões dos EUA e britânicos

Edward Snowden. Foto: AP
Edward Snowden. Foto: AP

Maior fabricante de chips de celular (os SIM) do mundo, a Gemalto abriu investigações para apurar uma denúncia de que as agências de inteligência dos Estados Unidos e do Reino Unido hackearam seu sistema para obter chaves de criptografia.

Nesta semana, o site The Intercept publicou a história com base em documentos vazados pelo ex-colaborador da agência americana Edward Snowden. Segundo eles, a americana NSA e a britânica GCHQ obtiveram acesso às chaves e, por conta disso, são capazes de interceptar todo tipo de comunicação feita por usuários em várias partes do mundo sem chamar atenção.

Em nota repercutida pela Reuters, a Gemalto declarou que levou a publicação “muito a sério” e que usaria todos os recursos necessários para investigar e entender o alcance das tecnologias empregadas para fazer tal coisa.

A companhia produz chips para telefones, cartões de banco e passaportes biométricos. Dentre as cerca de 450 operadoras que atende ao redor do mundo estão Verizon, AT&T e Vodafone.

Nenhuma das agências se pronunciou a respeito e, fora a nota enviada à Reuters, a única coisa que a Gemalto disse é que ficou claro que não se trata de um ataque à empresa, e sim uma tentativa de obter acesso ao maior número possível de comunicações de uma só vez.

Fonte: olhardigital.uol.com.br