Rock in Rio (Parte1)

Rock in Rio (Parte1)

O maior festival de música e entretenimento do mundo!

Edição de outubro/2019 – p. 42

Rock in Rio (Parte1)

O Rock in Rio é um festival de música idealizado pelo publicitário Roberto Medina. A primeira edição aconteceu em 1985, e desde então é evento é reconhecido como ‘o maior festival de música e entretenimento do planeta’.

Ao longo de sua história, o Rock in Rio teve 20 edições, sendo oito no Brasil, oito em Portugal, três na Espanha e uma nos Estados Unidos.

Os Números do Rock in Rio

Em 2013, o Rock in Rio foi reconhecido por seu poder realizador ao receber a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis. Gerou 212,5 mil empregos diretos e indiretos em todas edições, mais de R$ 97 milhões investidos em diferentes projetos passando por temas como a sustentabilidade, educação, música, florestas, etc. Os investimentos são provenientes da organização do evento e de parceiros. Em 2016, foi a vez de anunciar o Amazonia Live, projeto do Rock in Rio que já garantiu mais de 73 milhões de árvores para a Amazônia por meio de doações individuais e de parcerias, através de projetos de restauração e plantação, como o Paisagens Sustentáveis da Amazônia. O projeto traz a importância das florestas para o equilíbrio climático mundial como tema para todas as edições do evento pelo menos até 2019. Além disso, o Rock in Rio desenvolve um plano de sustentabilidade onde define medidas para a redução de emissões, onde se inclui uma correta gestão de resíduos, eficiência energética, compensação de emissões, correto consumo de recursos, entre outros, este plano é desenhado para a organização, patrocinadores e fornecedores, o qual vem sendo aperfeiçoado a cada edição e é utilizado até hoje em todos os países onde é realizado.

Edição 2019

Nesta edição do Rock in Rio foram disponibilizados ao público 17 espaços de atrações, um total de seis a mais que 2017 — Espaço Favela, New Dance Order, NAVE – Nosso Futuro é Agora, Fuerza Bruta, Rota 85 e Palco Supernova. O evento contou com a área útil de 60 mil m2 para o público presente, chegando a ocupar 385 mil m2. Além disso, foram 14 horas de música e entretenimento diariamente, com os portões abrindo às 14h e fechando às 4h. O Rock in Rio aconteceu nos dias 27, 28, 29 de setembro, 3, 4, 5 e 6 de outubro, na Cidade do Rock (Av. Salvador Allende, s/n – Parque Olímpico).

Na edição deste ano, o Rock in Rio funcionou como os principais parques temáticos do mundo, com uma nova planta circular, permitindo que o visitante passeie em fluxo contínuo. A partir dos portões, foi possível desbravar um mundo de atrações começando pela NAVE – Nosso Futuro é Agora, Fuerza Bruta e Gameplay Arena. Logo em frente estavam a Rota 85, New Dance Order, Rock District, Espaço Favela, Rock Street Asia, Gourmet Square e Área Vip, além dos palcos Mundo e Sunset e dos brinquedos que completam este complexo de diversão (Montanha Russa, Mega Drop, Roda Gigante e Tirolesa).

Rock in Rio

Atrações para todos os gostos e idades

Começando pelo Palco Mundo, grandes nomes internacionais e nacionais subiram no gigante do Rock in Rio. Para encerrar cada uma das noites, o evento recebeu Drake (27/09), Foo Fighters (28/09), Bon Jovi (29/09), Red Hot Chili Peppers (03/10), Iron Maiden (04/10), Pink (05/10), Muse e Imagine Dragons (06/10).

Já no Palco Sunset, o espaço dos encontros inéditos e memoráveis, estiveram Seal e Xenia França, Whitesnake, Jessie J, um encontro intitulado Hip Hop Hurricane (reunindo Rael, Agir, Baco Exu do Blues e Rincon Sapiência, embalados pela Nova Orquestra), além do dia do Metal, com apresentações de tirar o fôlego de Slayer (em sua turnê de despedida), o americano Charlie Puth e os ingleses do King Crimson. Os novos Espaço Favela e New Dance Order entraram para a história do evento. O primeiro, traz um conteúdo totalmente inédito. Desenvolvido a partir de uma larga curadoria, o Espaço Favela amplifica as potências musicais das comunidades. Foram 22 atrações nos sete dias de evento. O espaço funcionou a partir das 14h30. A New Dance Order chegou com um conteúdo focado na música de pista, para dançar. O lugar perfeito para reunir amigos e curtir toda a potência do som. Com horário ampliado e seguindo até as 04h da madrugada, a área foi composta por 64 atrações, que se apresentaram a partir das 16h.

O Rota 85 também fez sua estreia na Cidade do Rock. O espaço celebrou a história do festival, desde a primeira edição, em 1985, até os dias de hoje. A famosa Rock Street este ano foi inspirada na Ásia e toda a sua pluralidade cultural. Foram 200 metros de extensão e uma cenografia de primeiro mundo que deixaram o público com vontade de se teletransportar para o continente asiático. A Rock Street Ásia trouxe templos, palácios, danças populares da Índia, músicos da Coreia do Sul e Ucrânia, entre outras apresentações, além de grandes nomes da música asiática que estiveram no palco da rua, que se tornou a queridinha do público desde 2011.

Rock in Rio

No Rock District, o público viu releituras de clipes emblemáticos da música mundial em coreografias leves e descontraídas pelos artistas de rua. No palco, nomes consagrados vão apresentar o lado B de suas carreiras. Uma ótima oportunidade para os fãs se aproximarem dos artistas e saberem mais sobre seus gostos e influências. Entre os nomes confirmados estiveram Dinho Ouro Preto, Rogério Flausino e Sideral, Kisser Klan entre outros. O espaço abriu para o público às 14h45 e segui até as 22h. As arenas receberam parte das novas atrações. A Nave – Nosso Futuro é Agora, uma co-criação entre o Rock in Rio e a Natura, teve como propósito provocar um novo olhar para o mundo, conectar as pessoas e promover a transformação para o mundo que queremos e precisamos construir a partir do hoje. A novidade, que usou a música, a arte e a tecnologia multimídia para surpreender o público, foi ocupar toda a área interna do velódromo e proporcionar aos visitantes uma experiência imersiva, totalmente lúdica e sensorial. Foram utilizados recursos como projeções, cenografia física e virtual além de efeitos sonoros e olfativos. O espaço teve a maior projeção da América Latina em uma tela de 5,4 mil m2.

Ainda na área das arenas, o espetáculo argentino Fuerza Bruta levou para o Rock in Rio uma apresentação inédita desenvolvida para o evento. Foram cinco shows diários de 30 minutos. Já a Oi Game Play Arena by Game XP no Rock in Rio esteve no evento com conteúdos do universo gamer.