Quitação do Empréstimo Residencial

voltar

SET/12 – pág. 34

Depois de longa busca para encontrar a casa ideal, começa a preparação para o “closing”. Finalmente, o dia chega e você se encontra em um escritório, assinando toda a documentação da compra de sua casa tão sonhada. No meio dessa documentação, existe uma página que mostra o valor total do seu empréstimo (dependendo de quantos anos você o pagará) e que você deverá assinar. O valor inicial deverá dobrar ou triplicar, dependendo dos juros, surpresa desagradável. No entanto, você terá opções para quitar o empréstimo antes do tempo final escrito no seu contrato. É importante verificar se o seu contrato não tem penalidade caso você queira quitá-lo antes do vencimento.

Existem duas versões sobre quitar ou não a dívida antes do prazo determinado.

Alguns experts sugerem que a dívida não seja quitada antes do prazo do seu contrato, por causa dos juros que podem ser abatidos no imposto de renda. Eles acreditam que antes de pagar dinheiro extra para reduzir o valor principal do seu imóvel, deve-se: quitar todas as dívidas de cartões de crédito, pois eles possuem juros mais altos e não deduzíveis do imposto; ter dinheiro na poupança para emergência (cobrir todos os seus gastos por pelo menos seis meses); aplicar dinheiro em fundos monetários para sua aposentadoria (o que pode ser feito particular e/ou através do seu empregador utilizando a máxima contribuição que for permitida); antecipar o pagamento da universidade de seus filhos (o que ajudará muito no futuro, pois quando chega essa época, muitas vezes, os pais precisam realizar empréstimos, refinanciar sua propriedade ou os filhos precisam financiar sua universidade e pagar esse empréstimo durante muitos anos após graduados).

Outros experts, mais conservadores, acreditam que a ideia de pagar a propriedade o mais rápido possível é boa, sem pagar quantia exorbitante de juros para os bancos. É aconselhável pedir financiamento para 15 anos, pois os juros são mais baixos que nos financiamentos de 30 anos. A prestação é mais alta, mas a casa será quitada mais rapidamente. A desvantagem é acontecer algo imprevisto e pagar-se prestação bem mais alta. Outra opção é financiar por 30 anos, tendo o objetivo de quitar em prazo menor. Nesse caso, suas prestações serão mais baixas e se tem a flexibilidade de enviar dinheiro extra para o principal de acordo com sua disponibilidade financeira. Aqui, existem várias opções: 1) realizar pagamentos extras para o principal sem prazo determinado; 2) pagar mensalidade a mais por ano, podendo ser em pequenas parcelas ou uma no valor total, o que reduzirá seu empréstimo para mais ou menos 22 anos; 3) contatar o banco para realizar pagamentos a cada 2 semanas (normalmente, o banco cobrará uma taxa para esse tipo de pagamento). Essa opção também reduzirá seu prazo para 22 anos, pois uma prestação a mais por ano estará sendo paga.

Espero que essas informações possam ajudá-lo a decidir qual é a melhor forma de pagamento do seu imóvel.

Um grande abraço.

Vera Mendonça – Realtor
(407)367-8711
vera@nossagente.net