Quer ficar um ano nos EUA, de graça? Saiba como

Quer ficar um ano nos EUA, de graça? Saiba como

ONG está oferecendo 50 bolsas de estudos a alunos da rede pública para estudar um ano no país de Barack Obama

Experiência vivida por Rafael foi além do aprendizado da língua e dos costumes; serviu, sobretudo, para o amadurecimento (Matheus Urenha / A Cidade)
Experiência vivida por Rafael foi além do aprendizado da língua e dos costumes; serviu, sobretudo, para o amadurecimento (Matheus Urenha / A Cidade)

Você quer morar um ano nos Estados Unidos, com tudo pago e ainda com uma ajuda de custo mensal? Foi o que aconteceu com Rafael Gomes da Silva, 19 anos, de Barrinha, que ganhou uma bolsa da Organização Não Governamental AFS Intercultura Brasil.

Quem tem o mesmo sonho de Rafael e está no ensino médio também pode concorrer a uma bolsa de estudos, de um ano, naquele país, patrocinada pela ONG.

No total, para todo o país, são 50 bolsas para estudantes da rede pública ou que estão em escolas particulares como bolsistas.

As inscrições podem ser feitas pelo site da ONG, www.afsbolsasusa.org.br e, simultaneamente, os interessados devem fazer online uma prova de inglês e de matemática, além de uma redação em inglês.

“Os dez primeiros colocados vão ser chamados para uma entrevista onde vamos verificar o inglês, que tem que ser bom, comprovar se ele é de escola pública e qual a renda”, diz Claudio Miranda, vice-presidente da ONG.

“Os contemplados são pessoas muito simples e a viagem faz com que eles tenham uma nova visão de mundo. São pessoas que vão atrás do que querem e a maioria aprendeu inglês sozinha”, afirmou Miranda.

Família americana
Se for aprovado, o aluno contemplado não gasta nada. A AFS Intercultura Brasil paga desde a mala até os papéis utilizados para o bolsista fazer o passaporte.

Nos Estados Unidos, ele fica hospedado na casa de uma família cadastrada no programa.
No caso de Rafael, a hospedagem foi na residência de uma família de Wilmette, uma cidade localizada no Estado de Illinois.

Durante o ano em que permaneceu naquela cidade, ele aprendeu a falar inglês fluentemente e a conhecer a cultura norte-americana.

“Nem tudo o que a gente vê nos filmes e nos noticiários é verdadeiro. Por exemplo, nos Estados Unidos não está todo mundo gordo. Na região que eu fiquei a maioria é magra”, afirma.

Quando prestou a prova, ele estudava no Instituto Federal de Sertãozinho durante a noite e fazia estágio durante o dia.

Para ele, a grande lição foi o amadurecimento emocional e as novas perspectivas de vida. “Estamos em um país estranho e precisamos tomar nossas próprias decisões, sozinhos, sem ajuda de ninguém, o que amadurece a gente. E o mundo se abre para coisas novas”, afirma.

Inscrições vão até setembro

As inscrições para concorrer a uma bolsa da AFS Intercultura Brasil estão abertas até o fim de setembro. Até agora, vinte estudantes já foram contemplados. Outros 12 serão selecionados em 2013.

Os contemplados terão direito a um ano de estudos nos Estados Unidos e ganharão os livros escolares. A  hospedagem é gratuita.

A ONG também vai custear a passagem, transporte escolar em território norte-americano e seguro médico com cobertura de até 1 milhão de dólares, exceto para doenças pré-existentes. “Também pagamos a taxa de visto”, explica Claudio Miranda.

Fonte: jornalacidade.com.br