Proposta de drones armados com Taser em escolas para evitar tiroteios gera polêmica

Drones armados para sobrevoar áreas escolares provoca polêmica entre os membros do “Conselho de Ética”

O projeto de construir drones armados com as armas elétricas para sobrevoar as escolas e proteger de eventuais tiroteios ainda é polêmica. A alternativa foi apresentada pela desenvolvedora do “Taser Axon”, mas foi criticada pelo “Conselho de Ética”

Da Redação

______continua após a publicidade_______

seguro

Uma possível alternativa para conter a violência nas escolas poderá ajudar as autoridades dos EUA. A desenvolvedora do “Taser Axon” informa que está trabalhando para construir drones armados com as armas elétricas que podem sobrevoar as escolas e ajudar a evitar um próximo ataque, a exemplo do que ocorreu na escola do Texas.

A empresa que vende Tasers e câmeras corporais de policiais apresentou a ideia do novo produto de drone policial no ano passado para seu “Conselho de Ética em Inteligência Artificial”, um grupo de especialistas respeitados em tecnologia, policiamento e privacidade.

Alguns especialistas, no entanto, expressaram ressalvas sobre como armar drones em áreas estudantis – colocando em risco a segurança de alunos. Mas eles foram surpreendidos com o anúncio da “Taser Axon”, de propõe  enviar esses drones equipados com Taser para as salas de aula para evitar tiroteios em massa, imobilizando um atirador.

Em entrevista , o CEO da “Axon”, Rick Smith, disse que se sentiu compelido a tornar a ideia pública após o tiroteio em massa na escola primária de Uvalde, no Texas, dizendo que estava “catastroficamente desapontado” com a resposta da polícia, que agiu “tardiamente” para matar o suspeito por mais de uma hora.

“Esta é uma ideia que deve entrar na consciência do público enquanto nossas mentes estão abertas a ela e eu senti que se eu esperar mais seis meses, o mundo vai mudar e as pessoas vão esquecer essa dor. E vamos ver uma mudança nos sentimentos em que as pessoas vão se concentrar muito mais no que pode dar errado, em vez da dor desse problema que precisamos resolver”, disse o empresário.

“Conselho de Ética”

O anúncio sobre drones armados nas escolas irritou parte dos membros do “Conselho de Ética”, que protestam contra essa possibilidade. “Essa ideia em particular é maluca”, disse Barry Friedman, professor de direito da “Universidade de Nova York” que faz parte do “Conselho de Ética” da “Axon.”

Friedman disse que é uma “ideia perigosa”, que vai muito além da proposta de um drone policial equipado com Taser que os membros do conselho – alguns deles ex-policiais ou atuais – vinham debatendo nos últimos meses. “Nós imploramos à empresa para não fazer isso”, disse Friedman sobre o anúncio da empresa.

A ideia do produto foi lançada na “Axon” em 2019 e a empresa está trabalhando para tentar descobrir se um drone com um Taser era uma ideia viável. No ano passado, a empresa criou renderizações de arte geradas por computador para simular um design de produto e realizou vários testes.

Até o momento, ainda está em discussão à possibilidade de se construir drones armados com as armas elétricas para sobrevoar as escolas. A empresa ainda está na fase inicial de desenvolvimento do produto e continuará a consultar o Conselho de Ética, juntamente com autoridades policiais, líderes comunitários e funcionários de escolas.



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie