Profissional ou amador?

Profissional ou amador?

O importante é posicionar-se antes mesmo de comprar equipamentos, montar um home studio ou ‘meter a mão na massa’. Determinados procedimentos são totalmente incompatíveis aos que pretendem trabalhar como profissional na área de produção musical

Edição de dezembro/2019 – p. 42

Profissional ou amador?

Amador

Amante, apreciador, cultor curioso de qualquer arte. Indivíduo que prática por gosto, e não para alcançar qualquer benefício monetário. Aquele que tem conhecimentos pouco aprofundados sobre determinado assunto.

Amadores de todas as idades se divertem com produção musical. São centenas de freewares (softwares para download gratuito) disponíveis na internet, extremamente intuitivos, que em poucos minutos proporcionam ao usuário centenas de possibilidades. Como num passe de mágica é possível criar um groove de bateria e a ele adicionar baixo, teclados e percussão, concluindo então o projeto em pouco menos de uma hora. Softwares e freewares proporcionam a possibilidade de produzir música, até mesmo como entretenimento.

Aos amadores menos exigentes, mas também sedentos por diversão, é possível escolher um loop ou sample e passar horas, dias e até semanas mexendo com tudo isso, sem necessariamente chegar a um resultado palpável – ou seja, concluir uma produção musical propriamente dita. Por sinal, produção musical exercida de maneira amadora não significa necessariamente produzir música. Significa muitas vezes consumir horas, dias ou semanas experimentando freewares, plugins, grooves, loopings, etc. Brincar de produção musical dá prazer, proporciona bem-estar e, principalmente, diverte pessoas.

Produção musical como diversão permite instalar em um mesmo computador dezenas de games, navegar na internet, armazenar vídeos e músicas no formato MP3, criar álbuns de fotografia e inclusive abusar do MSN sem nenhum pudor. Na possibilidade do uso abusivo de download ameaçar a integridade do sistema com a presença de vírus, formatar o hard disc, sem qualquer backup prévio, é a melhor recomendação a ser dada.

Produção musical como diversão, realizada por amador, não requer nenhum conhecimento de áudio e nem mesmo a construção de um home studio, com sala de gravação, control room e projeto acústico – tudo aquilo que normalmente separa um produtor musical de seus vizinhos. Para diversão são igualmente dispensáveis os processadores, microfones, conversores, consoles e cabos conectados ao computador. Brincar de produção musical pode, em alguns casos, ser o despertar para a profissão de produtor.

Profissional

Aquele que é regularmente remunerado pelo trabalho que executa ou atividade que exerce (em oposição ao amador).Pessoa que tem conhecimentos da sua profissão, especialista.

Profissionais de produção musical vivem antenados, seja a tecnologia ou simplesmente ao que de novo se faz na música, seja ela para rádio, TV ou cinema. Uma produção custa ao produtor um bom arranjo, boas tomadas de gravação e principalmente um conceito que deve ser seguido (o dele). Dia ou noite, sol ou chuva, PC ou Mac, o profissional está para a produção musical assim como o mouse para o computador.

Profissionais reinventam conceitos, mudam rumos, transgridem, quando o orçamento permite ou quando não resta alternativa. Caso contrário, orçamento e prazo são cruéis e implacáveis.

O melhor equipamento é aquele que o produtor conhece e dele tira ‘leite de pedra’. Computador, só o dedicado a produção musical, com softwares tão originais como a próxima produção. Nada mais. Profissional de produção se diverte, principalmente quando acaba uma produção e imediatamente começa outra. Para ele, backup é tão necessário como um bom pré…e um bom café no estúdio.

O profissional de produção musical sabe que jamais conclui uma produção. Simplesmente a abandona.

Nota do autor

Depois de cinco anos escrevendo artigos relacionados ao mercado musical, comunico que estarei deixando de colaborar temporariamente, em função de novos projetos em andamento para o ano de 2020. Desejo Boas Festas aos leitores e espero retomar a redação dos artigos assim que possível. Até breve!