Professores do Departamento de Empreendedorismo e Gestão da UFF pesquisam as características dos pequenos e médios empresários brasileiros no exterior

Professores do Departamento de Empreendedorismo e Gestão da UFF pesquisam as características dos pequenos e médios empresários brasileiros no exterior

Da esquerda para a direita: empresário Silas Pinto, Prof Cesar Barreto – UFF, prof. Eduardo Picanço – UFF, Prof. Sean Snaith – UCF e Prof. Robert Porter - UCF
Da esquerda para a direita: empresário Silas Pinto, Prof Cesar Barreto – UFF, prof. Eduardo Picanço – UFF, Prof. Sean Snaith – UCF e Prof. Robert Porter – UCF

Desde 2012 que os professores Doutores Eduardo Picanço e Cesar Barreto, ambos do Departamento de Empreendedorismo e Gestão da UFF vêm investigando as características e habilidades gerenciais dos pequenos e médios empresários no exterior. O principal objetivo do projeto e entender os movimentos desses empresários, mapear as comunidades brasileiras no exterior e colaborar de alguma forma com a criação de Câmaras de Negócios ou apoio de qualificação.

O projeto, que tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro – FAPERJ, deu-se inicio na cidade de Orlando – EUA. Levantamentos feitos mostraram uma grande comunidade empresarial brasileira, muitos deles carente de treinamento e apoio gerencial, que batalha para se estabelecer no país.

“A gestão é aprendida na dia a dia” afirma o professor Eduardo Picanço. Para ele, esse aspecto explica em parte o número de empresas brasileiras que fecham por dificuldades gerencias. “Muitos empresários não sabem como gerenciar seus estoques, não sabem como atingir o cliente e, principalmente, como diversificar o negócio”, destaca o professor.

São notórios os casos de sucesso, mas o fracasso e a dura realidade de retornar ao Brasil com menos capital do que chegou também faz parte da realidade de alguns empresários. “Percebemos muitas mudanças desde 2012 para cá, empresas fecharam outras abriram”, observa o professor Eduardo, “infelizmente, o insucesso também existe por aqui. Isso é um alerta para aqueles que só identificam nos EUA o país das oportunidades”.

Outro aspecto importante revelado pelo estudo é o interesse de muitos empresários em imigrar através do sucesso de seus negócios. “É preciso levar em consideração que muitos dos novos empresários que buscam a cidade de Orlando fazem esse movimento buscando um visto de permanência nos EUA” afirmou o professor Cesar Barreto. De acordo com os dados da pesquisa a maior parte dos empresários brasileiros em Orlando atuam em negócios distintos do que operavam no Brasil. Esse dado orientou um estudo paralelo que revelou a relação da internacionalização do negócio com migração.

Entrevistando o Ronaldo Esteves
Entrevistando o Ronaldo Esteves

Nesse momento, alunos bolsistas e colaboradores estão se esforçando para mapear os empresários nas cidades de Miami, Pompano Beach, Boston e Nova York. Com viagem marcada para a cidade Miami em setembro, os pesquisadores esperam estudar se os fenômenos se repetem em outras cidades. “Para nós, acadêmicos, a resposta aos fenômenos nunca se dá por encerrada! Apesar da indicação dos dados da cidade de Orlando apontarem para um processo de internacionalização absolutamente particular, não encontrado em nenhuma literatura sobre o tema, não se pode generalizar a informação e afirmar que todos os empresários brasileiros no exterior se internacionalizam da mesma forma. É preciso buscar novos dados em outras cidades, confrontar modelos e tentar chegar, se possível, a um construto de internacionalização de brasileiros. É isso que a Universidade faz!”

Os professores fizeram novas entrevistas em maio deste ano e aproveitaram para apresentar algumas informações preliminares sobre a pesquisa. Um dos encontros, realizado na Amor em Pedaços Bakery contou com as presenças de Silas Pinto e Paulo de Souza. Na ocasião os professores se deixaram a disposição para qualquer trabalho colaborativo entre a UFF e a comunidade empresarial brasileira!

Os frutos do projeto vão além das informações: nesse mesmo encontro em maio os professores foram convidados pelo Sr. Silas Pinto a participar do International Residency do Executive Development Center da University of Central Florida – UCF – 2ª maior Universidade americana. Na ocasião iniciaram as conversas para uma parceria entre as duas instituições.

Os dados da pesquisa ainda estão reservados pois os pesquisadores estão aguardando publicação em periódico científico, mas existe material disponível no site do projeto de pesquisa: www.uff.br/mpe-internacional