Praias da Flórida atingidas por furacões serão restauradas com 2,1 milhões de metros cúbicos de areia

Praias da Flórida erodidas pelos furacões receberão metros cúbicos de areias novas

 

Cerca de 2,1 milhões de metros cúbicos de areia serão colocados em praias da Flórida que foram fortemente erodidas pelos furacões. Como o projeto é financiado pelo governo federal – US $ 28,5 milhões – , o Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA administrará todo o trabalho de construção, informa o “Bay County Tourism Development Council”

 

Da Redação

Segundo o “Bay County Tourism Development Council” as praias da Flórida que foram danificadas com a passagem dos furacões Michael e Sally serão restauradas através do terceiro maior projeto de renovação já feito em praias. Com isso, nos próximos quatro a cinco meses, cerca de 12 milhas de praias de areia branca serão restauradas aos seus estados normais, após serem fortemente erodidas pelos furacões.

Cerca de 2,1 milhões de metros cúbicos de areia serão colocados durante o projeto de US $ 28,5 milhões financiado pelo governo federal. Isso é o equivalente a 424.145.454,5 galões, o suficiente para encher mais de 642 piscinas olímpicas.

A renovação das praias de Bay County, por exemplo, começou com as obras na área de Carillon Beach na segunda-feira. O projeto se estende de Pinnacle Port até o PCB City Pier e do St. Andrews State Park (não incluindo o parque) até as Ocean Towers. O meio da praia, do City Pier às Ocean Towers, não será restaurado porque não sofreu erosão suficiente para justificar a construção.

Como o projeto é financiado pelo governo federal, o Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA administrará todo o trabalho de construção. O TDC do Condado de Bay, em nome do Condado de Bay, servirá como patrocinador local para o projeto e permanecerá em comunicação e coordenação constantes com o Corpo de Engenheiros.

“Este projeto é muito importante”, disse Philip Griffitts, comissário de Bay County e membro do conselho TDC. “Pesquisas do Corpo de Engenheiros do Exército mostram que o principal motivo pelo qual as pessoas continuam a vir aqui ainda é a praia.”

Segundo Philip, o financiamento federal foi possível após a destruição causada pelos furacões Michael e Sally. “Ambos os eventos foram bastante prejudiciais”, disse ele.

A construção deve progredir a uma taxa de 500 pés a 1.500 pés por dia. Excluindo quaisquer paralisações temporárias de trabalho, isso significa que a área de construção ativa pode ficar na frente das propriedades dos residentes por apenas alguns dias.

Não se espera que o projeto cause impacto nas tartarugas marinhas, já que sua temporada de desova está encerrada neste ano. Existem procedimentos permitidos para a realocação de ninhos que podem ser colocados no final da temporada que seriam afetados pelo início da construção em setembro e outubro.