Pfizer pode disponibilizar comprimido contra Covid-19 até o fim do ano nos EUA

O comprimido da Pfizer contra Covid-19, um antiviral, está em fase de experimentos.

 

Em fase de experimento pela Pfizer, um comprimido contra a Covid-19   pode estar disponível até o fim do ano nos EUA. O anúncio foi feito pelo CEO da empresa, Albert Bourla, nesta quarta-feira. O antiviral visa combater a infecção ao primeiro sinal de doença

 

Da Redação

A Pfizer – responsável pelo imunizante Moderna –, anunciou nesta quarta-feira que um comprimido contra a Covid-19, em fase de experimento,  pode estar disponível até o fim do ano nos EUA. O anúncio foi feito pelo CEO da empresa, Albert Bourla, afirmando que o ensaio clínico com o medicamento antiviral, que visa combater a infecção ao primeiro sinal de doença, foi iniciado há pouco mais de um mês, em março, com sucesso.

Trata-se do “PF-07321332” – assim foi denominado –, comprimido para impedir que o vírus consiga multiplicar-se nas células do infectado. A terapia recorre à inibição da protease, uma enzima de que o vírus necessita para se replicar. Medicamentos inibidores de protease tiveram sucesso no tratamento de outros tipos de vírus, como o VIH e a hepatite C.

Caso os testes clínicos concluam que o fármaco é eficaz e a entidade reguladora, FDA (Food and Drug Administration), o aprove, o medicamento poderá ser distribuído nos EUA até ao final do ano, acrescentou Bourla.

A terapia é esperada com muita expetativa e vários especialistas acreditam que poderá fazer a diferença. Ao ser tomada por via oral, os infetados podem ser medicados em casa, impedindo-se assim a progressão da doença e a necessidade da deslocação aos hospitais.

Desenvolvido pela Pfizer, o fármaco está em fase experimental e recorre à inibição de uma enzima de que o vírus necessita para se replicar. Ficará disponível nos EUA se se revelar eficaz e for aprovado pela autoridade nacional do medicamento, diz o CEO da empresa