“Ômicron parece não ter alta gravidade”, diz Anthony Fauci

Dr. Dr. Anthony Fauci disse que a variante Ômicron ‘pode ser menos perigosa’, mas recomenda alerta

O Conselheiro da Casa Branca, Dr. Anthony Fauci, disse em entrevista que a variante Ômicron “parece não ter alta gravidade”, mas que é cedo para posições definitivas. Ele pede cautela e incentiva a população a se vacinar e manter as restrições

Da Redação

Em entrevista no domingo, Dr. Anthony Fauci, principal conselheiro medial do presidente Joe Biden, disse em entrevista que a variante Ômicron “parece não ter alta gravidade”, mas que é cedo para posições definitivas. Segundo o médico, as primeiras indicações sugerem que pode ser menos perigosa do que o delta, que continua a gerar um surto de hospitalizações.

Relatórios da África do Sul, onde surgiu a variante e está se tornando a cepa dominante, sugerem que as taxas de hospitalização não aumentaram de forma alarmante.

“Até agora, não parece que haja um grande grau de severidade nisso”, disse Fauci. “Mas realmente temos que ter cuidado antes de fazer qualquer determinação de que é menos grave ou realmente não causa nenhuma doença grave, comparável ao delta.”

Fauci relata que o governo Biden está considerando suspender as restrições de viagens contra não-cidadãos que entram nos EUA vindos de vários países africanos. Elas foram impostas quando a variante Ômicron explodiu na região, mas o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, criticou medidas como “viajar para o apartheid”.

“…suspender proibição”

“Esperamos poder suspender essa proibição em um período de tempo bastante razoável”, disse Fauci. “Todos nós nos sentimos muito mal com as dificuldades que foram impostas não apenas à África do Sul, mas também a outros países africanos.”

O Ômicron foi detectado em cerca de um terço dos estados dos EUA até o domingo, incluindo no Nordeste, no Sul, nas Grandes Planícies e na Costa Oeste. Wisconsin e Missouri estão entre os últimos estados a confirmar os casos.

As autoridades americanas continuam a encorajar as pessoas a se vacinarem e receberem doses de reforço, bem como a tomarem precauções como usar máscaras quando estiver entre estranhos dentro de casa, dizendo que qualquer coisa que ajude a proteger contra a Covid-19 também ajudará a proteger contra outras variantes.

Mesmo que o Ômicron se mostre menos perigoso do que o delta, ele continua sendo problemático, disse a epidemiologista da Organização Mundial da Saúde, Dra. Maria Van Kerkhove, ao programa “Face The Nation” da CBS.

“Mesmo que tenhamos um grande número de casos leves, alguns desses indivíduos precisarão de hospitalização”, disse ela. “Eles vão precisar ir para a UTI e algumas pessoas vão morrer. Não queremos que isso aconteça em cima de uma situação já difícil com o delta circulando globalmente. ”

Dois anos após o início do surto, COVID-19 matou mais de 780.000 americanos e as mortes estão em torno de 860 por dia. Mais de 6.600 novas internações hospitalares estão sendo relatadas diariamente, de acordo com dados de rastreamento dos “Centros de Controle e Prevenção de Doenças” dos EUA.